Guia NFL 2019 – New England Patriots

Atuais campeões, os Patriots novamente são favoritos a mais uma conquista da NFL e estão com novas adições para esta nova temporada

Paulo Silva
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Foto: Divulgação

O império e a maior dinastia do século 21. O terror da NFL. A franquia mais odiada dos últimos anos. Seis títulos em um período de 18 temporadas, esse é o New England Patriots de Bill Belichick e Tom Brady. Mesmo perdendo jogadores e mudando a cara do time ao longo dos anos, a franquia de Foxborough sempre é uma das grandes favoritas ao título.

Atual campeão e com três idas ao Super Bowls de forma consecutiva no currículo, a primeira batalha do time da região de Boston é dura: o Pittsburgh Steelers de Big Ben, às 21h20 (de Brasília), no domingo (8), no Gillete Stadium. A defesa do título começa.

O Torcedores.com preparou um guia completo sobre a franquia com mais títulos do Super Bowl (junto com os Steelers) na história da NFL. Confira todas as informações:

HISTÓRIA

New England Patriots é a síntese da história da NFL nos últimos anos. Se no século XX a franquia era coadjuvante no cenário da liga, a partir dos anos 2000 o protagonismo está completamente com o time da Nova Inglaterra. A história foi sendo construída com o passar dos anos, até o momento que culminou no fato de NE ser o detentor de mais títulos do Super Bowl.

Em 2001, por exemplo, o Dallas Cowboys e San Francisco 49ers tinham cinco títulos do Super Bowl cada um, e o New England Patriots estava zerado. 18 anos depois, Cowboys e Niners continuam com cinco, enquanto o time de Tom Brady soma seis.

Porém, antes de falar sobre ps últimos anos, é bom ressaltar alguns destaques que a equipe teve no século passado, apesar de ficar apenas no quase na hora de conquistar uma taça.

  • Século XX

A primeira vez no SB foi inesquecível, mas de forma bem negativa. O adversário foi o Chicago Bears, em 1986, um rival dono de uma das melhores defesas da história da liga. Se o Boston Celtics estava adquirindo sucesso na NBA, os Patriots amargaram um doloroso 46 a 10 na grande decisão do futebol americano daquele ano. A outra oportunidade se aventurando no jogo derradeiro foi em 1997, com derrota para o Green Bay Packers de Brett Favre por 35 a 21.

No século XX, foram cinco títulos de divisão: 1963, 1978, 1986, 1996 e 1997. Desde a virada para um novo período centenário, já são simplesmente 16. Isso em 18 temporadas.

  • A era de ouro – primeira dinastia 

A “era de ouro” começou em 2001. Ou melhor, em 2000, quando Tom Brady foi selecionado na rodada 6 e pick 199 do Draft daquele ano. Drew Bledsoe se machucou ao longo da temporada 2001/02, e o resto é história…

Guiados por um ótimo sistema de defesa montado pelo especialista Bill Belichick, os Patriots venceram três títulos em quatro temporadas entre os Super Bowls de 2002 e 2005; Rams, Panthers e Eagles foram as vítimas.

  • Time brilhante, mas duras derrotas 

Depois do título em 2005 contra os Eagles, New England demorou 10 anos pra voltar a sentir o sabor da vitória; logo, pode-se dizer que uma dinastia voltou a acontecer apenas nesta década. O “período do quase” da equipe de Tom Brady ficou marcado por uma rivalidade histórica com Peyton Manning e derrotas para a zebra Eli Manning, o irmão mais novo.

No SB de 2008, a franquia de Bill Belichick vinha de uma temporada invicta. Isso mesmo, um recorde de 18 vitórias e nenhuma derrota até a partida derradeira. O New York Giants se classificou apenas pelo Wild Card, em sexto na NFC, e chegou no SB como zebra total. O resultado foi o mais frustrante possível para NE, que perdeu a chance de fazer algo que apenas um time fez na história: ser campeão de forma invicta, algo que o Miami Dolphins fez na década de 70.

Em 2012, uma nova derrota para o irmão Manning mais novo. Mais uma vez New England era o grande favorito, mas a sina foi mantida. Nesse período, a franquia colecionou derrotas nos playoffs e bateu na trave por muito tempo.

  • Segunda dinastia (e contando…)

Após derrotar o Indianapolis Colts de Andrew Luck na final da Conferência da AFC, o desafio era o então atual campeão Seattle Seahawks no Super Bowl de 2015, detentor de uma defesa histórica e de um Russell Wilson em franca evolução.  A vitória veio nos segundos finais, depois de uma interceptação inesperada e que jamais sairá da memória de qualquer fã de futebol americano.

Os SBs de 2017, 2018 e 2019 todos tiveram a presença de Tom Brady e companhia. O primeiro, a virada mais inacreditável da história da NFL, contra o Atlanta Falcons de Matt Ryan, quando o jogo estava 28 a 3 no final do terceiro quarto.

No ano seguinte, o jogo mais ofensivo da história da liga em jardas totais, que terminou em 41 a 33 para o Philadelphia Eagles, que conquistou seu primeiro título depois de muita luta. Apesar do resultado negativo, o camisa 12 teve seu melhor SB em números gerais.

Neste ano, uma partida oposta a de 2018: muita defesa e poucas jardas. Com segurança defensiva e oportunidades sendo aproveitadas em momentos cruciais no ataque, os Patriots se tornaram os maiores campeão do troféu Vince Lombardi ao lado dos Steelers.

Ficha técnica – New England Patriots

Fundação: 1959
Estádio: Gillete Stadium, Foxborough
Capacidade: 69.176
Títulos de divisão/conferência: 21/11
Títulos de Super Bowl: 6

O New England Patriots na útima temporada

A temporada regular foi de idas e vindas. Mesmo com um recorde bom, como é de costume, a equipe oscilou em alguns momentos e teve derrotas estranhas. Foram 11 vitórias, e as cinco derrotas foram para Jacksonville Jaguars, Detroit Lions, Tennessee Titans, Miami Dolphins e Pittsburgh Steelers.

Após uma fase regular que deixou em dúvida o potencial da equipe, Belichick e companhia responderam com excelência nos playoffs. Contra o Los Angeles Chargers, um domínio típico da maior dinastia do século 21, que culminou em uma goleada por 41 a 28. Na final de Conferência, em seguida, um jogaço contra o Kansas City Chiefs de Patrick Mahomes e uma vitória na prorrogação. No Super Bowl, uma aula defensiva e o sexto anel na conta.

Portanto, mesmo oscilando em certas semanas durante a temporada, os Patriots mostraram sua força, experiência e sua essencial de futebol americano nos playoffs. Seguro e eficiente, a franquia de Tom Brady derrubou todas as dúvidas para alcançar o topo novamente.

Quem chegou para a temporada 2019?

Bruce Ellington (WR) – Detroit Lions
Maurice Harris (WR) – Washington Redskins
Brandon Bolden (RB) – Miami Dolphins
Mike Pennel (DL) – New York Jets
Terrence Brooks (S) – New York Jets
Austin Seferian-Jenkins (TE) – Jacksonville Jaguars
Matt LaCosse (TE) – Denver Broncos
Cedrick Lang (OT) – Minnesota Vikings
Michael Bennett (DE) – Philadelphia Eagles
Benjamin Watson (TE)
Jamie Collins (LB) – Cleveland Browns
Demaryius Thomas (WR) – Houston Texas
Michael Roberts (TE) – Detroit Lions

Draftados: 

Round 1, Pick 32: N’Keal Harry, Arizona State
Round 2, Pick 45: Joejuan Williams, Vanderbilt
Round 3, Pick 77: Chase Winovich, Michigan
Round 3, Pick 87: Damien Harris, Alabama
Round 3, Pick 101: Yodny Cajuste, West Virginia
Round 4, Pick 118: Hjalte Froholdt, Arkansas
Round 4, Pick 133: Jarrett Stidham, Auburn
Round 5, Pick 159: Byron Cowart, Maryland
Round 5, Pick 163: Jake Bailey, Stanford
Round 7, Pick 252: Ken Webster, Mississippi

O que esperar dos Patriots em 2019?

De uma franquia tão vitoriosa, é impossível não esperar mais uma conquista de anel. Se não vencer, ao menos os Patriots brigam forte mais uma vez. Tom Brady está com 42 anos e ainda tem a mesma vontade de vencer de quando tinha 23. Vencer, vencer e vencer, esse é o lema.

Na AFC Leste, a expectativa é que ninguém consiga bater de frente. Buffalo Bills e New York Jets ainda buscam subir de nível aos poucos ao passar das temporadas, e Miami Dolphins está em total reformulação.

Na Conferência Americana, há alguns fortes concorrentes, a grande maioria que se repetirá em relação a temporada passada: Kansas City Chiefs, com seu ataque potente orquestrado por Andy Reid, promete ser uma ameaça à defesa de título dos Patriots. O Los Angeles Chargers, de Phillip Rivers, também é um elenco com poucos buracos – ou nenhum -, e que deve formar o grupo dos três favoritos; Cleveland Browns, Baltimore Ravens e outros correm por fora.

No entanto, a lógica é vencer mais uma vez a divisão e brigar por uma folga na primeira semana dos playoffs, que é conquistada pelos times que ficam em primeiro e segundo na classificação geral da Conferência.

Jogador destaque: Tom Brady (Quarterback) 

LEIA MAIS:

Guia NFL 2019 – Green Bay Packers