Gustavo Borges prevê filho melhor do que ele na natação

Herdeiro do medalhista olímpico já superou algumas marcas do pai e quer vaga em Tóquio 2020

Mário Henrique de Oliveira
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução/TV Torcedores

Quando se fala em natação brasileira o nome de Gustavo Borges é um dos primeiros que vem a cabeça. Com quatro medalhas olímpicas, seu nome já está na história do país. No entanto, ele acredita que seu filho pode ser melhor, e torce para que o herdeiro consiga uma vaga já para os Jogos de Tóquio, em 2020.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

“Meu filho já bateu meus recordes de 50m e 100m e está quase batendo o de 200m, então acho que vem muita coisa boa por ai, nos próximos dois anos. Ele está buscando uma vaga para as Olimpíadas, então isso é muito legal”, disse ele em entrevista a TV Torcedores.

Além do DNA, o filho de Gustavo Borges leva também o seu nome e trilha o mesmo caminho. Luiz Gustavo mora hoje nos EUA, cursando a faculdade de Michigan, onde o pai também estudou e está no Hall da Fama.

Olimpíada marcante

Gustavo Borges participou de quatro Olimpíadas entre 1992 e 2004, e confessou que a primeira foi a sua mais marcante. Não apenas por se tratar de uma estreia, mas pela confusão que aconteceu após a prova dos 100m livre e acabou lhe rendendo a medalha de prata.

“Aquela prova em 1992 demorou 40 minutos entre eu terminar a prova e pegar a medalha. Nesse tempo eu tinha pegado o segundo lugar, mas não saiu o resultado. Eu queria entrar em uma sala de premiação e não me deixaram, dei uma entrevista que eu não gostaria de ter dado, então aconteceram muitas coisas, e depois de 40 minutos veio o resultado, e foi engraçado”, relembrou.

“Depois da prova eu fui para área de soltura, em que tem massagem, se conversa com os treinadores. Ai nesses 20 minutos eu fui pra quarto lugar, e 20 minutos depois fui de quarto pra segundo, então eu fiquei pensando, não dá pra dar mais 20 minutos pra eu pegar o ouro, não? Porque ai já resolvia todo esse problema”, brincou.

Rivalidade

Gustavo Borges foi contemporâneo de Xuxa, e os dois travaram grandes duelos no Brasil e no mundo, mas além do compatriota, tinha outro nadador que tirava o seu sono: o russo Popov, que dominava as piscinas naquele período.

“Tive dois grandes rivais, o Xuxa no Brasil e o Popov, esse foi o grande rival nosso, principalmente porque estava quase sempre na nossa frente. Tivemos algumas vitórias sobre ele, mas não em Olimpíada ou Mundial, que é quando você realmente quer ganhar do cara. Só no revezamento de 2000 que conseguimos vencemos ele”, concluiu.

Assista à entrevista completa de Gustavo Borges no ‘Encontro com meu Ex’ na TV Torcedores:

Leia Mais:

Miraitowa e Someity: conheça os mascotes das Olimpíadas de Tóquio 2020