Internacional comemora 13 anos do primeiro título na Libertadores

Há exatos 13 anos, o Internacional erguia pela primeira vez a taça de campeão da Libertadores da América, e consagrava o saudoso Fernandão na história do clube gaúcho, que ainda viria a se sagrar campeão mundial

Andressa Fischer
Gaúcha, 21 anos. Vôlei | Futebol Gaúcho | Flamengo

Foto: Jefferson Bernardes/@agenciapreview

O Internacional venceu o São Paulo por 4 x 3, no placar agregado, e levantou o caneco da Libertadores de 2006 sob os olhares de quase 58 mil pessoas no Beira-Rio. Os comandados de Abel Braga não tomaram conhecimento dos atuais campeões do mundo na época, e em pleno Morumbi venceram os paulistas com show de Rafael Sóbis.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique aqui e se inscreva!

Na partida de volta, brilhou a estrela de Fernandão. O eterno ídolo colorado se aproveitou de falha de Rogério Ceni, e se atirou na bola dentro da área para abrir o placar, e aumentar a vantagem dos gaúchos na decisão. O Tricolor ainda viria a empatar a partida com Fabão no início do segundo tempo, mas Tinga voltou a colocar os gaúchos na frente pouco tempo depois.

Com a vantagem no marcador, o Alvi-Rubro controlou o adversário dentro de campo, que voltaram a empatar o jogo com Lenílson, faltando cinco minutos para o apito final do árbitro. Mas não adiantou, a festa era pra ser colorada, fim de papo e a euforia tomou conta do lado vermelho de Porto Alegre.

Caminho libertador: Internacional vai até a longínqua Maracaibo na estreia da Libertadores

Os gaúchos iniciaram a caminha rumo ao primeiro título da competição continental 7 mil quilômetros longe de Porto Alegre, em Maracaibo, na Venezuela. Na fase de grupos, ainda enfrentariam Nacional, do Uruguai, e o mexicano Pumas, esse último em jogo heroico, com duas viradas do time brasileiro.

Nas oitavas de final, os colorados voltaram a enfrentar os uruguaios, e com faro de gol de Rentería, eliminaram os rivais. Curiosamente, a mesma equipe que os gaúchos despacharam na mesma fase em 2019.

Após mandarem os rivais charruas de volta para casa, veio a tradicional equipe da LDU, do Equador. Uma vitória para cada lado dentro de seus domínios, mas o atacante colombiano voltou a brilhar, e com ajuda de Sóbis, os gaúchos avançaram para a semifinal.

Um passo antes da final, tinha o Libertad do Paraguai pela frente. Empate sem gols no primeiro jogo, em Assunção, porém jogando em casa ao lado de cerca de 50 mil torcedores, o Inter bateu os paraguaios por 2 x 0, com gols de Alex e Fernandão.

Veja o post do Internacional celebrando o aniversário da conquista:

LEIA MAIS

Rizek projeta Grêmio ou Internacional eliminados na Copa do Brasil: “não vai ter Gre-Nal, pode escrever”