Justiça condena Flamengo em ação movida por goleiro Paulo Victor

Ex-atleta do Fla entrou com ação em agosto de 2017; clube da Gávea ainda pode recorrer da decisão do TRT-1

Luiz Ferreira
Produtor executivo da equipe de esportes da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, jornalista e radialista formado pela ECO/UFRJ, operador de áudio, sonoplasta e grande amante de esportes, Rock and Roll e um belo papo de boteco.

Crédito: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Após ver a negociação com o italiano Mario Balotelli chegar ao fim, o Flamengo sofreu mais uma derrota nesta quinta-feira (15), mas desta vez nos tribunais. O Fla foi condenado a pagar R$ 150 mil ao goleiro Paulo Victor, hoje no Grêmio, em ação movida no final de agosto de 2017, poucos dias depois do jogador deixar o clube carioca.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

A sentença foi assinada pela juíza Maria Alice de Andrade Novaes, da 50ª Vara do Trabalho do Tribunal Regional do Trabalho da Primeira Região (TRT-1). Ela acatou os pedidos feitos pelo goleiro Paulo Victor contra o Flamengo por férias em dobro, repouso semanal remunerado e feriados. O Rubro-Negro ainda pode recorrer da decisão em segunda instância.

Paulo Victor surgiu nas categorias de base do Flamengo aos 17 anos e permaneceu no clube até janeiro de 2017, quando se transferiu para o Gaziantepspor, da Turquia. Voltou ao clube carioca pouco tempo depois por não receber salários no clube turco. Em julho de 20171, acertou com o Grêmio, onde está até hoje. Pelo Fla, Paulo Victor conquistou um Campeonato Brasileiro (2009), uma Copa do Brasil (2013) e quatro Campeonatos Estaduais (2007, 2009, 2011, 2014 e 2017).

LEIA MAIS:

Flamengo é ironizado por jornal italiano, após desistir de contratar Balotelli: “muito barulho por nada”

Vasco x Flamengo: veja nova parcial de ingressos vendidos para o clássico em Brasília