Negociações avançam e Neymar pode ser cedido ao Barça por empréstimo com opção de compra, diz jornal

Após várias semanas de especulações, a operação para viabilizar o retorno de Neymar ao seu ex-time pode estar perto de um desfecho

Bruno Romão
23 anos, estudante de Jornalismo, amante da escrita, natural de Campina Grande (PB) e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Divulgação/Barcelona

Segundo o jornal ”SPORT”, as conversas entre Barcelona e PSG estão avançando e um acordo pode ser selado em breve. A saída encontrada para negociar jornal, segundo o veículo, seria um empréstimo com opção de compra ao final do vínculo. Apesar do acerto ainda não ter saído, a diretoria do clube espanhol se mostra otimista.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Imagem

Reprodução/SPORT

É informado que a posição irredutível de Neymar, deixando claro que não tinha planos de seguir em Paris, foi decisiva para o avanço das conversas. Sendo assim, mesmo com o presidente Nasser Al-Khelaifi fazendo jogo duro para negociar o craque, o único meio encontrado para satisfazê-lo foi abrir negociações para sua transferência.

Mesmo com Neymar tendo sido oferecido para vários clubes da Europa, seu desejo de retornar ao Barcelona nunca mudou. Porém, seu preço de venda fez o acordo com o Barcelona se arrastar por tanto tempo. O PSG colocou o preço de 300 milhões de euros no atleta, e recusou uma troca de jogadores para liberá-lo.

Como desembolsou 120 milhões de euros por Griezmann nesta janela, o clube catalão não tinha como arcar com a quantia para repatriar o atacante. Sendo assim, um empréstimo com cláusula de compra, que deve ser ativada pelo Barcelona, foi o meio encontrado para agradar todas as partes.

Ainda é mencionado que Rakitic pode ser usado para abater parte do valor final que terá que ser desembolsado por Neymar. Além disso, ficou acertado que o brasileiro terá que reduzir seu salário para voltar ao Barça. No entanto, tudo já foi previamente acertado. Dessa maneira, até o dia 11 de agosto, tudo deverá ser resolvido, conclui o diário espanhol.

LEIA MAIS