Porsche Cup abre segunda metade da temporada de Sprint

Novos carros terão aumento de potência e melhora no acionamento do push to pass em circuitos mistos e de rua

Leonardo Marson
Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.

Crédito: IndyCar

A Indy anunciou nesta quinta-feira (1) que adotará motores híbridos nos carros da categoria a partir da temporada de 2022. A implementação se dará em parceria com a Honda e a Chevrolet, empresas que fornecem motores para os times do campeonato atualmente, e melhorará, de acordo com a IndyCar, melhorará a competitividade das corridas e a segurança dos pilotos.

Os novos motores permitirão que os carros da Indy recebam um grande acréscimo de potência, passando dos atuais 700 cavalos para 900 cavalos. O sistema híbrido será de fonte única, mesclando o motor a combustão com uma carga elétrica. A ideia da categoria era usar os novos motores a partir de 2021, mas os planos foram adiados em uma temporada, quando haverá um novo carro na categoria.

Assista ao vivo as corridas da Indy de graça por 1 mês. Aproveite o lançamento do DAZN Brasil!

“É um momento empolgante para a Indy com a evolução dos carros e inovações, como o motor híbrido sendo incorporado ao novo motor. A medida que nos movemos em direção ao futuro, permaneceremos fiéis às nossas raízes de sermos rápidos, fortes e autênticos e, ao mesmo tempo, ter a capacidade de adicionar tecnologia híbrida que é um elemento importante para a série e nossos fabricantes de motores”, disse Jay Frye, presidente da Indy.

A Indy acredita ainda que o motor híbrido facilitará também o uso do push to pass, dispositivo usado para dar mais potência ao motor em momentos de disputa por posições em circuitos mistos e de rua. Atualmente, o botão de ultrapassagem tem uso limitado a 200 segundos. Haverá ainda mais facilidade para reiniciar os carros caso eles venham a se apagar na pista.

“A Honda está comprometida a correr para desenvolver pessoas e tecnologias relevantes para o futuro do esporte e do mundo. A Indy nos oferece a plataforma perfeita para provar que nossas ferramentes em um ambiente onde a mediação de sucessos e fracassos é cristalina”, disse Ted Klaus, presidente de desenvolvimento de performance da Honda, em comunicado emitido pela Indy.

“A Chevrolet apoia o adiamento da implantação do novo regulamento para 2022 e coincidindo com a introdução de novas tecnologias no chassi. A parceria entre Chevrolet e Indy segue como uma plataforma forte para exibição de novas tecnologias que nós incorporaremos em nossa produção de motores, e transferindo aprendizados em performance, confiabilidade e eficiência entre pista e exposições”, comenta Jim Campbell, vice-presidente americano de performance da Chevrolet.