Ceni ficou ‘balançado’ com convite do Atlético; presidente do Fortaleza explica recusa

Atlético tentou Ceni para o lugar de Levir Culpi, mas as conversas não avançaram

Eder Bahúte
Colaborador do Torcedores

Crédito: Getty Images

Nesta terça-feira, Rogério Ceni será apresentado oficialmente como novo técnico do Cruzeiro. A vinda para Belo Horizonte, porém, poderia ter acontecido uns meses atrás. Antes de aceitar o convite da Raposa, o ex-goleiro foi procurado pelo Atlético-MG, que buscava um substituto para Levir Culpi. Na ocasião, decidiu permanecer no time cearense.

Em entrevista à Rádio 98FM, o presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, explicou os motivos que ele acredita fizeram Ceni optar pela continuidade do trabalho.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

O Rogério Ceni, no tempo que esteve conosco, recebeu de seis a sete convites. Entre eles, do Atlético em duas oportunidades se não me engano. O último convite do Atlético aconteceu nas finais do Campeonato Cearense, antes do primeiro jogo da decisão. E o Rogério jamais deixaria o Fortaleza durante as finais, porque ele trabalha para ser campeão. Um dos motivos que ele escolheu o Fortaleza foi justamente ter essa possibilidade de conquistar um título. Acho que esse fator pesou muito para não ter saído’, diz Paz.

“Ele aceitou o Cruzeiro por se tratar de um momento diferente, estamos no meio de um Campeonato. Tanto Atlético quanto o Cruzeiro são clubes que possuem uma estrutura maior que o Fortaleza, projeção maior enfim. Foi a questão do momento e não por conta que um é maior que o outro. Confesso a vocês que o Ceni ficou muito balançado com o convite do Atlético, mas pesou também o compromisso dele com o clube e jogadores”, concluiu.

Rogério Ceni assinou contrato com o Cruzeiro até dezembro de 2020. Ele ocupará o lugar deixado por Mano Menezes, que pediu demissão após derrota para o Internacional, na Copa do Brasil.

LEIA MAIS