Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Série D: Brusque tem bom retrospecto decidindo títulos fora de casa

Catarinenses visitam o Manaus neste domingo, pela decisão da Série D.

Ivan Ruela
Colaborador do Torcedores

Crédito: Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC

Manaus e Brusque fazem na tarde deste domingo (16 h de Brasília), na Arena da Amazônia, o segundo e decisivo jogo da final da Série D do Campeonato Brasileiro.

O Brusque possui um retrospecto favorável em  decisões de título, fora de casa,  em sua história. Todas as Copas Santa Catarina do clube foram conquistadas fazendo o jogo da volta fora de seus domínios.

Aniversário CLUBE EXTRA

Clique e veja as melhores promoções!

Em 1992, o clube derrotou o Inter de Lages na partida de ida por 2 a 1, conquistando o empate em 1 a 1 na Serra Catarinense, vindo a  obter seu primeiro título na história. Dezesseis anos depois, veio o bicampeonato, contra o Joinville. Vitória quadricolor por 2 a 0 no Augusto Bauer, e derrota por 2 a 0 na Arena. Na disputa de pênaltis, a estrela do goleiro Alessandro brilhou e o Bruscão levantou o caneco.Em 2010, novamente contra o Joinville, e de novo na casa do adversário, veio o tri. Triunfo por 1 a 0 em casa, e empate por 1 a 1 fora.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

No ano passado, o título veio novamente jogando a segunda partida longe de Brusque. Empate sem gols na ida, e por 1 a 1 na volta, e como em 2008, o caneco veio na cobrança de penalidades.

Ao longo da história, o ‘Marreco’ decidiu um troféu jogando a segunda partida fora de casa sete vezes e saiu campeão em quatro oportunidades.

 

 

NOVAMENTE FINALISTA, LEILSON PEDE TRANQUILIDADE AO BRUSQUE NA DECISÃO DA SÉRIE D

Vice-campeão da Série D no ano passado, quando atuava pelo Treze-PB, o atacante Leilson espera dessa vez ter um final mais feliz na decisão da quarta divisão nacional:

“Respeitamos muito a equipe adversária. Já vimos que é uma equipe muito qualificada. Temos que saber jogar, com calma e paciência”, alerta.

A experiência do elenco é tida como  trunfo para sair da Arena Amazônia erguendo o troféu: “A maioria já jogou finais. Sabemos que não é fácil, mas temos que jogar o que vínhamos jogando”, diz confiante.

Como empataram no primeiro jogo por 2 a 2, amazonenses e catarinenses jogam pela vitória neste domingo. Um empate com qualquer placar levará a decisão do título para os pênaltis.

 

*Com informações da Assessoria do Brusque