Taylor Swift apoia luta de seleção feminina de futebol dos EUA por igualdade salarial

Cantora pediu para que fãs apoiem o time de futebol dos Estados Unidos. Taylor Swift fez discurso durante a premiação de Teen Choice Icon, no último domingo (11)

Jéssica De Paula Alves
Jornalista amapaense migrada em Belo Horizonte (MG). Nascida em março de 1990, é gremista e adora esportes desde a infância. Faixa branca em jiu-jitsu, também é fã de rock e ama unir suas paixões.

Crédito: Reprodução/Instagram

A luta por igualdade salarial das jogadoras da seleção feminina de futebol dos Estados Unidos ganhou uma popular aliada. A cantora Taylor Swift pediu para milhões de fãs que apoiem o time nesse processo. A norte-americana fez o discurso , durante a premiação de Teen Choice Icon, no último domingo (11).

“Por favor, por favor, por favor, deem apoio a equipe, porque isso ainda não acabou. Isso não está resolvido. Vamos falar sobre isso na internet”, falou Taylor, enfatizando que a discriminação no pagamento ocorre em qualquer lugar. Ela completou que  as campeãs do mundo assumiram uma posição histórica pela igualdade, destacou o site ESPN.

Alex Morgan, atacante e goleadora da seleção, esteve presente no evento e quem entregou o prêmio a Taylor Swift. “Enquanto elas estavam ganhando a Copa do Mundo, também estavam assumindo uma posição histórica em termos de igualdade de gênero e disparidade salarial”, disse a cantora.

A campanha das campeãs da Copa do Mundo chamou a atenção nos Estados Unidos. Em março, o time processou a Federação de Futebol dos Estados Unidos, argumentando que suas condições salariais e de trabalho eram discriminação de gênero.

As jogadoras, incluindo Megan Rapinoe, Carli Lloyd e Morgan, disseram que não fazia sentido receber menos que o time masculino sendo que elas têm melhores resultados. A premiação da Copa do Mundo feminina dobrou para 30 milhões de dólares este ano, mas ainda é pouco se comparar com 448 milhões de dólares dos homens na Rússia, em 2018.

“Deixe as pessoas saberem o que vocês sentem sobre isso, porque o que aconteceu com elas é injusto. Está acontecendo em todos os lugares, e elas são heroínas e ícones por manter isto em pé”, disse Taylor.

LEIA MAIS

Torcedores norte-americanos apoiam jogadoras dos EUA em busca de igualdade salarial no país