Terry Rozier atribui a Michael Jordan sua ida para o Hornets

Armador assinou com o Charlotte Hornets por três temporadas e apesar de ter propostas de outras equipes, afirmou que “seria um tolo se não ficasse aqui” ao falar da franquia comandada por Jordan

Luiz Mutschele
Colaborador do Torcedores

Crédito: Sam Perley/Site oficial Cherlotte Hornets

A agência livre trouxe uma perda considerável para a equipe de Charlotte: Kemba Walker, seu principal jogador há várias temporadas, deixou a equipe para juntar-se ao Boston Celtics. Para repor essa perda, Michael Jordan buscou no próprio time de Boston a solução, ao trazer o armador reserva Terry Rozier.

O jogador havia perdido espaço em 18-19, depois de uma temporada razoável de 17-18 (em que atingiu o auge de sua carreira com médias de 11 pontos, 4,7 rebotes e 2,9 assistências), por conta da recuperação de Kyrie Irving, que já deixou também a equipe, Terry buscava uma equipe em que pudesse atuar mais.

Com propostas de Knicks e Suns, o jogador afirmou em entrevista para Jonathan Abrams, do Bleacher Report que sua decisão de juntar-se ao Hornets foi devido a interferência de Michael Jordan na negociação:

“Mike estava no exterior e posso imaginá-lo, provavelmente com um charuto na boca, falando as seguintes palavras para Mitch [Kupchak], o mestre: ‘Traga ele aqui. Faça o que for preciso para trazê-lo para cá’.”

Sobre a confiança da equipe e de Jordan ele ainda disse:

“Eu seria um tolo se fosse para qualquer outro lugar e não ficasse aqui. Observei o time e toda a organização acreditando em mim. E saber que o cara por trás de tudo isso é o Michael Jordan ainda é surreal para mim”

Terry assinou até 21-22, em um valor total de 58 milhões de dólares. Ele obteve em 18-19 as seguintes médias por jogo: 9 pontos, 3,9 rebotes e 2,9 assistências.

Leia mais:

De férias, Cristiano Ronaldo encontra Michael Jordan na França

‘Boston, Let’s Do This’: Kemba Walker escreve carta de despedida ao Charlotte Hornets