Classificado, Brasil quer os 100% no Mundial de Basquete

Seleção estreou com vitória sobre Nova Zelândia e bateu a Grécia em jogo eletrizante com direito atleta MVP da NBA

Tercio Nurnberg
Pós Graduação em Jornalismo Esportivo Formado em Comunicação Social - Jornalismo Formado em Locução Esportiva - Radio Web Conectados Colaborador do Torcedores.com Responsável pelo site Mundo do Society - Fut7 Responsável pelo site Redação Esportes

Crédito: Foto : Divulgação / FIBA

O Brasil enfrenta na madrugada desta quinta-feira (5), Montenegro, pela terceira rodada da fase de grupos da Copa do Mundo de Basquete. O jogo será realizado no Centro Esportivo Olímpico de Nanjing (Olympic Games Sport Park) e está localizado na cidade nova de Nanjing Hexi na China, a partir de 5:00hs da manhã (horário de Brasília) com transmissão ao vivo pelo Sportv 2.

O duelo teoricamente tende a ser o mais ‘fácil’ do grupo F, comparado aos dois primeiros adversários do Brasil, Nova Zelândia e Grécia que foram superados pelo elenco canarinho. O Brasil já esta classificado para segunda fase de grupos, vencendo o terceiro confronto garante a liderança do grupo.

Brasil – Mescla que deu certo

Com uma mescla de jogadores experientes e jovens promessas a equipe demonstrou nos dois jogos da primeira fase uma dedicação que a muito não se via no selecionado verde amarelo. A equipe saiu dos pais praticamente desacreditados, por conta dos últimos acontecimentos envolvendo corrupção e falta de identidade da seleção. Entre os doze atletas convocados, oito atuam ou atuaram na NBA. Apenas o ala-armador Vitor Benite, o ala-pivô Augusto Lima e o armador Rafa Luz, que jogam na Espanha e o armador Yago Mateus, que defende o Paulistano, não passaram pelo basquete dos Estados Unidos.

Fora de quadra, contudo, o momento não é dos melhores. E por isso, uma campanha ruim na China não seria boa para a modalidade. Sob nova direção há dois anos, a CBB acumula uma dívida de quase R$ 46 milhões de acordo com auditoria contratada. Com poucos patrocinadores privados, o basquete brasileiro depende demais da Lei Agnelo Piva, distribuída pelo COB via loterias federais. E o técnico Petrovic tem parte do salário bancado pelo COB via Lei Piva.

Caso não tenha a classificação direta para Tóquio, o basquete masculino brasileiro pode ainda conseguir estar entre os 16 melhores da Copa do Mundo, o que daria um lugar em um dos quatro pré-olímpicos mundiais de 2019. Ainda assim, garantir um posto nestes torneios através do ranking da FIBA após a Copa do Mundo da China, já que oito seleções, duas por continente, serão convidadas pelo critério técnico. As duas situações, porém, mexeriam no planejamento e demandariam mais custos à CBB.

 

Montenegro – Merece respeito e cuidados

Vindo das eliminatórias europeias e perdendo os dois jogos da fase de grupo da Copa do Mundo de Basquete para Grécia e Nova Zelândia, trata-se de um rival que não figura entre os favoritos ao titulo, mas que por contar com o pivô Nikola Vicevic, do Orlando Magic pode querer surpreender na ultima rodada e arrancar uma vitória da equipe Brasileira. Além de Nikola, são destaques de Montenegro nomes como Bojan Dubljevic, do Valencia, e outros jogadores como Blagota Sekulic, Marko Todorovic, Milko Bjelica, e jovens como Radoncic, Carapic e Kljajic.

Opinião de Rodrigo Alves: “Nikola Vucevic, pivô do Orlando Magic, é péssima para o Brasil. Vamos encarar um garrafão infernal com o ultra-versátil Vucevic e o fortíssimo Bojan Dubljevic”.

 

Times:

Brasil – Yago Mateus, Rafa Luz, Cristiano Felício, Vitor Benite, Marcelinho Huertas, Alex Garcia, Anderson Varejão, Leandrinho Barbosa, Augusto Lima, Didi Louzada, Bruno Caboclo.

Media de altura: 196cm

Técnico: Aleksandar Petrović

Montenegro –  Nikola Vicevic, Derek Needham, Suad Sehovic, Nemanja Radovic, Sead Sehovic, Aleksa Popovic, Marko Todorovik, Bojan Dubljvic, Nikola Ivanovic, Dino Radoncic, Petar Popovic, MilkoBjelica.

Media de altura: 200cm

Técnico: Zvezdan Mitrović

Foto: FIBA.COM

Anderson Varejão. Foto: FIBA.com