Dirigente ataca decisões do VAR contra o Grêmio: “Não são coincidências. Tem alguma coisa”

Grêmio voltou a reclamar de um pênalti não marcado na vitória sobre o Cruzeiro neste domingo

Rogério Araujo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: João Guilherme/Grêmio

Após a vitória do Grêmio por 4 a 1 sobre o Cruzeiro neste domingo, pela 18ª rodada do Brasileirão, o diretor de futebol Deco Nascimento disparou contra os critérios dos árbitros no futebol brasileiro em jogos do Tricolor.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Neste domingo, a reclamação do clube foi pelo lance da finalização de Alisson aos 15 minutos do segundo tempo, onde a bola bateu no braço do zagueiro Léo, mas o juiz não marcou e também não revisou a imagem.

O dirigente ainda citou um lance não marcado contra Athletico Paranaense na eliminação da Copa do Brasil e de outro lance no empate sem gols contra o Corinthians.

“O Gremio está protestando com a falta de critério. No jogo contra o Corinthians, numa bola que bateu na mão do Fagner, ele (árbitro) deu o pênalti, foi olhar no VAR e disse que não foi porque a mão estava próxima ao corpo. Ontem (sábado), no jogo do Inter, o cara estava na barreira, com as mãos junto ao corpo, a bola bateu na mão dele e foi dado pênalti. Hoje, de novo, a bola bate na mão do cara. De novo, não vale pênalti. Então é contra o Grêmio isso? Porque contra os outros o VAR define e dá pênalti. Contra o Grêmio não vale mais?”, disse Nascimento.

“Se for um critério, não tem importância, nós vamos cumprir. Mas não pode ter dois critérios. Nós fomos eliminados da Copa do Brasil com um pênalti sonegado. Isso é um absurdo. O Grêmio jogou mal, ok, mas não pode ser sonegado aquilo que é direito dele. Esses casos não são coincidência. Para mim, já tem alguma coisa. E quero saber até o porquê”, completou.

LEIA MAIS: