Embaixador do UFC revela que Brasil deve receber três eventos em 2020

Ex-atleta da organização, Rodrigo Minotauro projeta próxima temporada do UFC no país, que deve receber três cards no ano que vem

Márcio Donizete
Jornalista desde 2012, com passagens pelos jornais ABCD Maior e Diário do Grande ABC, além do canal NET Cidade de TV. Foi repórter colaborador, líder de colaboradores e editor no Torcedores.com. Apresenta o Lente Esportiva ABC em lives no Facebook e Youtube.

Crédito: Thiago Takey/Torcedores.com

Considerado parada obrigatória para o UFC (Ultimate Fight Championship), o Brasil deverá ainda ser um dos países que mais recebem o Ultimate em 2020. Quem garantiu a informação foi o embaixador da organização em território nacional, o ex-lutador Rodrigo Minotauro.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

“A expectativa é que sejam três eventos. O UFC ainda não anunciou oficialmente, mas deverá fazer essa coletiva sobre o planejamento do ano que vem. A gente acredita que não haja um crescimento maior que esse, não”, declarou ele durante o Media Day do UFC São Paulo, que acontece em 16 de novembro.

Com isso, a tendência é que São Paulo e Rio de Janeiro ainda sejam sedes fixas e recebam dois desses três eventos em solo brasileiro, assim como já ocorre nos últimos anos. Em 2017 e 2019, Fortaleza-CE foi a terceira cidade que sediou um card do Ultimate, enquanto Belém-PA teve a oportunidade de sediar um evento do UFC em 2018. Em 2016, Curitiba e Brasília fizeram companhia a São Paulo e tiveram um evento cada.

“A marca UFC vem crescendo cada vez mais no Brasil. A gente (Brasil) tinha 87 lutadores no evento, agora temos 96, o que mostra crescimento. Temos o The Contender Brasil (reality show onde revelam-se novos lutadores para o Ultimate) também, então a tendência é que se invista ainda mais no mercado brasileiro”, complementou Minotauro, dando boas perspectivas para o país nos próximos meses.

Não só o Brasil está na mira do UFC, mas sim também a América do Sul. “A gente espera mais eventos na América do Sul e estamos descobrindo novos mercados em estudos internos. Temos muitos lutadores bons no Peru, na Venezuela, na Colômbia. Quando fomos ao Uruguai vimos que há 46 academias filiadas na federação, então estamos fortalecendo essas parcerias com as federações. Temos 216 atletas de alto rendimento atualmente”, revelou.

Ainda segundo Rodrigo Minotauro, as categorias femininas já são realidade e também são bem vistos pelo presidente Dana White. “A mulherada está praticando muay-thai, e não só pelo fitness, mas também para lutar. A realidade feminina é grande, então toda hora sai um talento novo diferente”, destacou ele.

VEJA MAIS
Como lutador brasileiro vem batalhando para superar Burn Out antes do UFC São Paulo
Fora do UFC SP, Rogério Minotouro deverá se aposentar em 2020, revela irmão Rodrigo Minotauro

* Direto de São Paulo-SP