Fluminense pede retirada de rede de proteção no estádio do Palmeiras

Clube carioca criticou visibilidade que seus torcedores tiveram na derrota para o Verdão na última terça-feira

Marcel Thomé
Colaborador do Torcedores

O Fluminense foi derrotado pelo Palmeiras na noite da última terça-feira (10), por 3 a 0, em jogo atrasado da 16ª rodada do Campeonato Brasileiro, mas um fato extra-campo também chamou a atenção do clube: a rede de proteção existente no setor visitante no estádio Allianz Parque.

Nesta quarta, o clube divulgou em seu site oficial uma nota de repúdio ao acessório utilizado no estádio do Verdão.

Segundo o Tricolor carioca, a rede “impede a visão adequada da partida, causando evidente prejuízo aos torcedores” e a única solução é a retirada da proteção.

Procon pede mudança na rede e desconto nos ingressos

Segundo o “GloboEsporte.com“, o Procon-SP (Órgão de Proteção e Defesa do Consumidor) chegou a um acordo com o Palmeiras para que a rede seja substituída por um material diferente e que os ingressos para o setor tenham um desconto de R$ 20.

Avaliaremos as colocações do Procon e seguiremos estudando alternativas para atender às exigências de segurança dos órgãos competentes. Além do valor inferior cobrado, damos ciência aos torcedores visitantes da existência da rede antes de ele realizar a compra, podendo assim ele optar por não adquirir o ingresso“, respondeu o clube de acordo com a reportagem.

Confira a nota do Fluminense na íntegra:

“O Fluminense Football Club, no exercício da defesa de sua torcida, repudia a instalação de rede de proteção no setor de visitantes do Allianz Parque.

A medida adotada, afora a questionável legalidade, impede a visão adequada da partida, causando evidente prejuízo aos torcedores.

Eventual solução que não seja a retirada da rede, tal como a aventada redução do valor dos ingressos para visitantes, não resolverá o problema causado, tampouco afastará a descabida presunção de que os torcedores visitantes objetivam atirar objetos na torcida local.

O Fluminense espera que, em respeito aos torcedores de todos os clubes do país, seja revisto este tratamento diferenciado e injustificado entre torcida local e visitante.”

LEIA MAIS: