Há 56 anos, Santos era bicampeão da Libertadores em La Bombonera

Jogando pelo empate após vencer no Maracanã, Santos foi a Buenos Aires e conquistou título histórico sobre o Boca Juniors

Adriano Oliveira
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação/ Santos FC

Na quarta-feira dia 11 de setembro de 1963, há exatos 56 anos, o Santos de Zito, Coutinho, Pelé e Pepe conquistava pela segunda vez a Copa Libertadores da América ao bater o Boca Juniors pelo placar de 2 x 1, pela segunda partida das finais, em pleno estádio de La Bombonera, na Argentina.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

No jogo de ida, disputado no Maracanã com pouco mais de 63 mil torcedores, o Peixe chegou a abrir 3 x 0 antes dos 20 minutos do primeiro tempo, com dois gols de Coutinho e um de Lima, mas o valente time argentino descontou na etapa final com dois gols de Sanfillipo e o duelo terminou com o placar de 3 x 2 para os brasileiros, o que deixava em aberto a decisão em Buenos Aires.

Uma semana depois, o Santos entrou em campo em La Bombonera com mais de 85 mil fanáticos torcedores xeneizes que, entre muitas vaias, hostilidades e gritos de guerra, entoavam sem parar “Vivos no Saldrá” (“Vivos não Sairão”), segundo relato do jornalista e historiador Odir Cunha.

Jogando pelo empate, o técnico Lula escalou sua equipe com Gylmar, Dalmo, Mauro, Calvet e Geraldino, Lima, Zito e Dorval, Coutinho, Pelé e Pepe. Do outro lado, o Boca Juniors tinha Errea, Magdalena, Orlando Peçanha e Simeone, Rattin, Silveira, Grillo e Menéndez, Rojas, Sanfillipo e González.

A decisão terminou empatada sem gols no primeiro tempo. Porém, logo no início da etapa complementar, Sanfillipo aproveitou uma falha da defesa santista e fez 1 x 0 para o Boca, levando La Bombonera ao delírio já que, em caso de vitória dos argentinos por qualquer placar, seria marcada uma terceira partida de desempate.

A final entre Santos x Boca Juniors disputada em La Bombonera há 56 anos (Foto: Divulgação/ Site oficial Santos FC)

A final da Libertadores entre Santos x Boca Juniors, disputada em La Bombonera há 56 anos (Foto: Divulgação/ Site oficial Santos FC)

No entanto, a euforia dos torcedores durou pouco. Quatro minutos depois, o Santos igualou o marcador com gol do centroavante Coutinho, após receber passe de Pelé. O confronto seguiu equilibrado e, aos 37 minutos, foi a vez de Coutinho servir Pelé que passou a bola entre as pernas do zagueiro Orlando e tocou na saída do goleiro, anotando o segundo gol alvinegro e selando a vitória e o bicampeonato da Copa Libertadores ao Santos.

“A torcida do Boca Juniors, em La Bombonera, é muito fanática (…) Lá o Boca Juniors é quase imbatível e nós vencemos por 2×1 (…) Uma vitória maravilhosa de um time que, além de jogar muito futebol, tinha muita força, brio e vergonha na cara. Esta foi uma das maiores vitórias da minha carreira”, declarou ao site do clube José Macia, o Pepe, ex-jogador e ídolo santista. E completou:

“O Santos só não teve um desempenho melhor na Libertadores porque os diretores da época resolveram tirar o clube da competição e levar o time para excursões na Europa, onde faturavam mais dinheiro. Hoje, ao invés de duas estrelas, poderia ter quatro ou cinco estrelas de campeão na sua camisa. O clube arrecadou muito dinheiro, mas não sei se valeu a pena”.

LEIA MAIS

SporTV: veja quais jogos serão transmitidos AO VIVO nesta quarta (11)

Globo: veja quais jogos serão transmitidos AO VIVO nesta quarta (11)

Opinião: Desacreditado, Santos de Sampaoli já deu provas de força e pode surpreender Flamengo no Maracanã