Japão choca o mundo e vence Irlanda na Copa do Mundo de Rugby 2019

Os anfritiões da Copa do Mundo, a seleão do Japão derrota a Irlanda, a favorita da Copa por 19 a 12 e choca o mundo com mais uma zebra.

Matheus Ornellas
Colaborador do Torcedores.com que cobre os esportes americanos.

Crédito: Cameron Spencer/Getty Images

O Japão foi a segunda zebra da Copa do Mundo de Rugby 2019. Os donos da casa bateram a Irlanda por 19 a 12 e, além de ser líder do grupo A, derruba a seleção que entrou no Mundial como favorita. Com partida perfeita, os japoneses souberam a hora de acelerar o jogo e, na sabe da insistência e da raça, os japoneses fazem história em Shizuoka.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Equilíbrio marca primeiro tempo

O Japão começou com tudo na partida, criando pressão nos chutes e altos e se lançando ao ataque nos primeiros minutos. Essa pressão quase se concretizou em Try aos 3 minutos, mas o jogador irlandês mergulhou na bola para evitar que o Japão pontuasse. Yu Tamura teve mais uma chance pontuar para o Japão, mas desperdiçou um penal.

A Irlanda segurou a empolgação japonesa e começou a controlar a partida. Aos 13 minutos, Garry Ringrose busca uma bola no alto dentro do in-goal e abre o placar. O chute não teve conversão e o placar ficou 5 a 0. O Japão respondeu na sequência, com Tamura, que na segunda oportunidade converteu o penal e conquistou os primeiros três pontos japoneses.

A partida ganhou mais velocidade e dinamismo por parte da Irlanda, que até arriscou mais no ataque. Em jogada excelente de Jack Carty que colocou a bola para o alto quase na linha do in-goal, Rob Kearney mergulhou com a bola. Após analise do arbitro de vídeo, foi confirmado o Try irlandês, que, agora sim foi convertido por Carty. Com o passar do primeiro tempo, a Irlanda não ameaçou tanto na parte ofensiva do campo mas, defensivamente errava pouco. Aos 33 minutos, o Japão explorou um dos raros erros da Irlanda. O time recuperou um lateral mal batido e quase chegou ao Try mas, teve que se contentar com um penal.

No final do primeiro tempo, o Japão encostou no placar com mais um penal de Tamura. O abertura japonês acertou um chute de 39 metros e deu números finais ao primeiro tempo: Irlanda 12, Japão 9.

Segundo Tempo

Assim como começou e terminou o primeiro tempo, o Japão adotou um estilo de se lançar ao ataque e gerar pressão ao time da Irlanda. Com 5 minutos, os irlandeses se viram obrigados a começar a mexer no time, para tentar segurar os japoneses. Tamura arriscou um chute de quase 50 metros quando a partida tinha 53 minutos porém, faltou força no chute do jogador do Japão.

Virada do Japão

Aos 58 minutos, o Japão fez o que muitos achavam impossível e viraram o jogo. Em ótimo Scrum, seguido de passes rápidos Kenki Fukuoka fez o Try que deu a liderança para os donos da casa. Com a conversão de Tamura, o Japão abriu 4 pontos. A virada fez a Irlanda se lançar ao ataque e, com isso se expor mais ao jogo. O Japão tirava usava de todas as forças para se defender, enquanto a Irlanda colocou todo seu banco de reservas na partida. Toda a capacidade defensiva e de armar contra ataques do Japão apareceu, com lances explosivos que quase pegaram a Irlanda desatenta.

Final Eletrizante

Aos 72 minutos, o Japão teve mais um penal a seu favor. Tamura teve sangue frio e converteu o chute, deixando a partida em 19 a 12. A diferença fez a Irlanda se lançar e, aos 77 minutos o Japão matou o jogo. Kenki Fukuoka rouba a bola e avança até próximo do in-goal. A equipe controlou a posse até o relógio chegar ao fim e confirmar a vitória. Com o apital, o mundo se surpreendeu com o placar: Japão 19, Irlanda 12. Além da vitória, o Japão garantiu a 1° posição do Grupo A.

Próximos Confrontos

Os anfitriões voltam a campo contra Samoa, no dia 05 de Outubro, em Nagoya. Já os Irlandeses encara a Rússia, em Kobe, no dia 03.

Confira abaixo a repercussão da vitória no Japão:

LEIA MAIS

Argentina atropela Tonga e vence primeira na Copa do Mundo de Rugby

Codie Taylor segue linhagem da família pelos All Blacks

Ostrikov’s aproveita estreia na Copa do Mundo de Rugby pela Rússia