Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Jornalista banca custos para acompanhar a Argentina no Mundial de basquete na China

Colaborador da “Somos Rádio” é um dos 33 profissionais de imprensa da Argentina que estão pagando para acompanhar o país na Ásia

Tathiane Marques
Colaboradora do Torcedores.com, são-paulina e admiradora do EC Bahia.

Crédito: Divulgação/CBB

Engana-se quem pensa que na Argentina respiram somente futebol, lá também existe a “cultura de basquete” e o técnico Sérgio Hernandéz, após vencer a Sérvia nas quartas de final da Copa do Mundo, falou exatamente sobre isso.

A comprovação dessa realidade é dada por diversos jornalistas argentinos,  ao todo no torneio são 33 profissionais da imprensa. E muitos deles estão na Ásia por conta própria, trabalhando e tirando bancando custos como passagens, hospedagem e alimentação, tudo em prol de levar informação ao país.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva

Um exemplo de dedicação e esforço pela notícia é o colaborador da “Somos Rádio” e do programa “Reloj de 24”, Hernan Jorge Ouro, que está arcando com todas as despesas, simplesmente por amor ao basquete.

“Antes de tudo, sou um apaixonado pelo basquete. Junto com sete amigos jornalistas, fazemos há alguns anos um programa de rádio semanal e na web. Cada um tem o seu trabalho, de onde tira o seu salário. O programa, nós fazemos por paixão e pelo amor que temos por esse esporte. Comecei a me planejar para o Mundial quando a Argentina se classificou, em novembro do ano passado. Vi passagem, depois hotel, visto. E finalizei a logística”.

Colocando no papel todos os gastos, o valor é imenso, mas não se compara a alegria e satisfação ao acompanhar de perto os feitos de Facundo Campazzo, Nicolás Laprovittola, Deck, Delía, Garino, Caffaro e principalmente a lenda do basquete argentino, Luis Scola, de 39 anos, único remanescente do time campeão olímpico em Atenas 2004.

Hernan falou sobre o basquete brasileiro, ele diz que os jogadores do Brasil são de qualidade, tem uma liga forte e não compreende a dificuldade em encontrar uma geração que substitua Leandrinho, Alex, Varejão, Huertas e Marquinhos.

“Com o Scola na equipe, os jogadores o seguem e aprendem com a sua sabedoria. Ele é um perfeccionista. Vive os corrigindo e aconselhando. Fez com que eles mudassem a maneira de treinar, de pensar, e os fez assumir um compromisso que se nota no estilo de jogo. O Brasil tem grandes jogadores também. É difícil entender essa dificuldade do país”.

Siga o Torcedores também no Instagram

A onda de confiança vem dominando os jornalistas e a esperança de que o time comandado por Sérgio Hernandez vença a França para avançar à final da Copa do Mundo está grande, assim como a do título que não vem desde 1950.

“Jogando como está, a Argentina pode ganhar de qualquer um neste Mundial. Não será nada fácil. Mas esses jovens possuem muita entrega e generosidade entre eles. Isso faz deles mais fortes”.

A Argentina enfrentará a França nesta sexta-feira, às 9h00 (horário de Brasília), valendo uma vaga na final da Copa do Mundo da China.

LEIA MAIS:

Opinião: Favoritos se mantém vivos no Mundial de Basquete