Oswaldo de Oliveira minimiza chateação de Ganso, mas alerta: “É um jogador arredio”

Após substituição de Oswaldo de Oliveira, ao colocar Caio e tirar Paulo Henrique Ganso, clima ficou pesado no vestiário do Fluminense

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores

Crédito: Premiere/Reprodução

Não foi apenas a derrota em Fluminense x Avaí que causou apreensão no Tricolor. Aos 23 minutos do segundo tempo, o técnico Oswaldo de Oliveira tirou Paulo Henrique Ganso do jogo e colocou Caio. O jogador com passagens por Santos, São Paulo, Sevilla e Amiens não gostou. Saiu de campo claramente desgostoso com a escolha do treinador.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Na entrevista coletiva após Fluminense x Avaí, Oswaldo de Oliveira falou nominalmente da situação e de Paulo Henrique Ganso. “Posso dizer que cada jogador tem um comportamento. No jogo passado ele também foi substituído e agiu de forma tímida, é um jogador arredio. Ele não tem que me cumprimentar. Tem que cumprir as funções dele como jogador, e isso ele tem feito”, afirmou.

O clima anda tão pesado no Tricolor que o próprio Oswaldo de Oliveira, ao se referir ao vestiário do clube, chamou o local de “ambiente nefasto” – e isso não envolve apenas Ganso. De acordo com informações do portal Gazeta Esportiva, a diretoria do Fluminense está ciente do caso e acompanhará os detalhes de perto para que o clima não fique ainda pior.

Nesta semana, o clube das Laranjeiras vendeu Pedro, em transferência criticada pelos tricolores e ironizada pelos flamenguistas. Fluminense x Avaí também sofreu críticas do torcedor carioca, com direito a desabafos de Digão e Nenê.

LEIA MAIS
Muriel é perdoado pela torcida do Fluminense após falha contra o Internacional: “Fez dois milagres no jogo, injustiça absurda falar mal”
Fluminense x São Paulo será a primeira partida de Ganso contra a equipe em que atuou mais vezes na carreira
Torcedor do Fluminense, Paulo Henrique Amorim tratou do esporte para cutucar inimigos políticos e Rede Globo