Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Papo Tático: A vitória do Athletico-PR e a importância de Bruno Guimarães no time de Tiago Nunes

Volante de 21 anos marcou o único gol da partida; partida de volta da final da Copa do Brasil está marcada para o dia 18 de setembro no Beira-Rio

Luiz Ferreira
Produtor executivo da equipe de esportes da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, jornalista e radialista formado pela ECO/UFRJ, operador de áudio, sonoplasta e grande amante de esportes, Rock and Roll e um belo papo de boteco.

Crédito: Reprodução / Twitter / Athletico Paranaense

O Athletico-PR venceu o Internacional por 1 a 0 nesta quarta-feira (11), na Arena da Baixada, e conquistou uma boa vantagem na decisão da Copa do Brasil. Mas um jogador vem mostrando a sua importância cada vez maior no esquema tático do técnico Tiago Nunes. Trata-se do volante Bruno Guimarães. Além de marcar o gol da vitória do Furacão, o jogador de 21 anos comandou o meio-campo da sua equipe com bons passes e ótima visão de jogo. Não é à toa que ele vem despontando como um dos grandes nomes da posição no país.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Era de se esperar que o Internacional fosse jogar mais fechado na sua defesa para explorar os contra-ataques. Armado num 4-1-4-1, o time de Odair Hellmann só bloqueava mais a passagem dos laterais Khellven e Márcio Azevedo quando estes tentavam entrar na área colorada. Tudo para ter fôlego para a transição ofensiva. Mas a movimentação de Wellington, Léo Cittadini e Bruno Guimarães era a principal arma do Athletico-PR. O primeiro afundava entre os zagueiros e os outros dois atacavam o espaço deixado pelo trio ofensivo. Tudo para abrir espaços e bagunçar as linhas do Inter.

Futebol de graça e ao vivo por 1 mês? Conheça o DAZN Brasil!

Rony parte e arrasta rodrigo Lindoso com ele para abrir o espaço para a chegada de Bruno Guimarães. Ele e Léo Cittadini avançavam ao ataque sempre que podiam e ainda contavam com Wellington dando suporte defensivo entre os zagueiros. A movimentação dos volantes têm importância fundamental no time de Tiago Nunes. foto: Reprodução / TV Globo

Apesar do volume de jogo e dos 60% de posse de bola, o Athletico-PR sofria para furar o bloqueio defensivo do Internacional. Mesmo com Rodrigo Lindoso se desdobrando para cobrir os espaços entre as linhas de sua equipe. Tanto que o time de Odair Hellmann adiantou a marcação e passou a se arriscar mais. Foi nesse momento que Bruno Guimarães chamou a responsabilidade. Logo depois que Tiago Nunes sacou Léo Cittadini para a entrada de Thonny Anderson, o camisa 39 se lançou ao ataque e decidiu o jogo após bela troca de passes com Marco Ruben com um belo chute.

Esse lance diz muito sobre o Athletico-PR e sobre Bruno Guimarães. Não é exagero colocar o volante de 21 anos como um dos mais completos da posição no país atualmente. Bom na marcação, criativo, inteligente e decisivo. Em tese, a entrada de Thonny Anderson puxaria Bruno Guimarães para o lado de Wellington, mas o volante surpreendeu mais uma vez. Nikão recebe na esquerda, Marco Ruben sai da área e vê o camisa 39. A tabela sai precisa e o volante ataca o espaço deixado por Rodrigo Moledo que havia saído para cortar o passe. Movimentação que deu a vantagem para o Athletico-PR na final da Copa do Brasil.

Marco Ruben recebe de Nikão e Bruno Guimarães avança no espaço que Rodrigo Moledo vai deixar ao sair no encalço do rival. O camisa 39 tem sido um dos jogadores mais importantes do Athletico-PR. Marca bem, arma as jogadas e ainda dá a dinâmica que o time de Tiago Nunes tanto precisa. Foto: Reprodução / TV Globo

Bruno Guimarães ainda foi importante na marcação após Odair Hellmann mandar o Internacional à frente com Nonato, Sóbis e Wellington Silva nos lugares de Edenílson, D’Alessandro e Nico López respectivamente. E também nos contra-ataques, após Tiago Nunes responder com a entrada de Marcelo Cirino no lugar de Ruben e Lucho González na vaga de Rony. E a tendência no jogo de volta é que o Inter jogue ainda mais aberto e use a força da sua torcida no Beira-Rio. É nesse ponto que Bruno Guimarães será fundamental. Cadenciar o jogo, valorizar a posse da bola e aproveitar os espaços que vão aparecer.

A final da Copa do Brasil ainda está aberta apesar da boa vantagem do Furacão. O Internacional terá que ser mais intenso e mais incisivo se quiser ficar com o título. E o Athletico-PR tem mais uma boa chance de acabar com o estigma da grama sintética. Essa história continua na próxima quarta-feira (18).

LEIA MAIS:

Copa do Brasil 2019: 5 fatos que marcaram o primeiro jogo da final

Pés no chão de Tiago Nunes, Guerrero pistola com gramado e Odair confiante: as melhores aspas da ida da final da Copa do Brasil