Sérvia bate Turquia em jogo dramático e se sagra bicampeã europeia de vôlei feminino

Em jogo de cinco sets, e muitas viradas, a Sérvia levou a melhor sobre a Turquia, calando a torcida da casa em Ancara, e se sagrou tricampeã europeia de vôlei feminino, o segundo consecutivo

Andressa Fischer
Gaúcha, 21 anos. Vôlei | Futebol Gaúcho | Flamengo

Crédito: Foto: Divulgação/CEV

Mesmo com Tijana Boskovic em dia pouco inspirado, a Sérvia contou com a força do conjunto para superar a Turquia. Com o Sport Hall em Ancara lotado, as donas da casa saíram na frente, com grande atuação de Hande Baladin, e fizeram 25 x 21 no primeiro set.

Na segundo set, as sérvias entraram mais concentradas e lideradas por Brankica Mihajlovic no ataque, as atuais campeãs mundiais devolveram a mesma parcial do set anterior, e empataram o confronto.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique aqui e se inscreva!

Sem querer dar chance para o azar, o time sérvio tratou logo de colocar frente na terceira parcial. Além do braço potente da ex ponteira do Sesc Rio, as comandadas de Zoran Terzic – tio do número 1 do mundo no tênis, Djokovic – contaram o brilho da levantadora Maja Ognjenovic, que com uma distribuição perfeita, confundiu o bloqueio rival e colocou sua equipe na frente: 2 x 1.

As turcas entraram no quarto set determinadas a levarem a partida para o tie-break. Assim como na semifinal, a entrada de Ebrar Karakurt deu um novo ânimo para as donas da casa, e embaladas pelo ginásio lotado, deixaram tudo igual novamente: 2 x 2 (25/21, 21/25, 21/25, 25/22 e 13/15).

No tie-break, parecia que a equipe turca deslancharia no set decisivo, e iria conquistar o primeiro título de sua história. Embaladas pela boa vitória na parcial anterior, as comandadas de Giovanni Guidetti chegaram a abrir 5 x 2, e obrigaram Terzic a pedir tempo.

As turcas continuaram soberanas, mas na passagem de Bianka Busa pelo saque, as coisas começaram a sorrir para o lado sérvio. No saque flutuante, a ponteira deu trabalho para a linha de passe do outro lado: Karakurt tentou pegar, mas não deu.

Com o serviço da camisa 1, as atuais campeãs europeias viraram a parcial para 9 x 10. Novamente no saque, mas dessa vez no lado contrário, as donas da casa ficaram mais uma vez a frente do placar: 12 x 11, e obrigaram Terzic a pedir seu último tempo.

Na passagem de rede de Mihajlovic, e com o Boskovic no fundo, o time sérvio contou com boas defesas de sua oposta, Maja nem pensava na hora de mandar bola para a sua ponteira. De Mihajlovic, veio o ponto do título: 15-13, e a Sérvia levantou o terceiro caneco europeu, e segundo consecutivo.

Turquia 2 x 3 Sérvia (25/21, 21/25, 21/25, 25/22 e 13/15)

Turquia: Meryem Boz 16, Zehra Günes 11, Hande Baladín 11, Eda Erdem 9, Ebrar Karakurt 6, Yilma Gözde 5, Fatma Yildirim 4, Akyol Naz 3, Meliha Ismailoglu 2, Krübra Akman 1, Seyma Ercan 1 e Cansu Özbay 1. Técnico: Giovanni Guidetti

Sérvia: Tijana Boskovic 23, Brankica Mihajlovic 22, Mina Popovic 11, Bianka Busa 7, Stefana Veljkovic 5, Maja Ognejenovic 4, Bojana Milenkovic 2 e Ana Bjelica 1. Técnico: Zoran Terzic

Boskovic faz história no Europeu 2019 e se junta às russas Kosheleva e Artamonova em lista de MVP do torneio

Mesmo sem obter um grande desempenho na final, a CEV (Confederação Europeia de Voleibol) reconheceu o grande campeonato feito por Boskovic, e reconheceu na oposta a MVP do torneio, desbancando a sua compatriota Mihajlovic.

Com a premiação individual, a oposta sérvia se junta às russas Kosheleva e Artamonova entre as jogadoras eleitas duas vezes a melhor jogadora do Europeu. Em 2017, a jogadora do Eczacibasi VitrA também foi premiada como a melhor do campeonato, no título do seu país.

LEIA MAIS

São Paulo/Barueri bate o São Caetano fora de casa pelo Paulista de vôlei feminino e segue invicto

Rodriguinho, do Sada Cruzeiro e da seleção, é pego no doping e tem suspensão preventiva decretada