Simuladores que imitam experiência na pista na F1 geram resultados para a Mercedes-AMG

Equipes da F1, como a Mercedes-AMG Petronas Motorsport, investem em simuladores que imitam a experiência real da pista. Assim maximizam os benefícios da tomada de tempo no circuito

Jéssica De Paula Alves
Jornalista amapaense migrada em Belo Horizonte (MG). Nascida em março de 1990, é gremista e adora esportes desde a infância. Faixa branca em jiu-jitsu, também é fã de rock e ama unir suas paixões.

Crédito: Divulgação

Os simuladores digitais mudaram o panorama da F1 e estão sendo um sucesso nas pistas. Assim, equipes da F1, como a Mercedes-AMG Petronas Motorsport, investem em simuladores que imitam a experiência real da pista. E maximizam os benefícios da tomada de tempo no circuito.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

O simulador Mercedes-AMG Petronas Motorsport e a tecnologia tem uma uma combinação considerada vencedora. E com uma crescente importância à medida que a tecnologia continua a avançar rapidamente. Apesar de não ser uma pista de verdade e com algumas restrições no teste, é um substituto muito próximo das condições do mundo real.

Desenvolvimento

Engenheiros e os pilotos do simulador ajudam a orientar as decisões para os carros da Mercedes. Assim, configuram com todas as especificações da corrida e do carro, inclusive do volante, pedais, e ajuste do banco, os simuladores replicam o ambiente da pista e reproduzem a sensação de estar no carro.

“Nós desenvolvemos o simulador para nos ajudar a compreender a estratégia e o setup, dando a toda a nossa equipe uma vantagem competitiva para a corrida”, afirma Ivo Marlais, engenheiro líder do simulador da equipe Vehicle Dynamic Group (VDG).

Serra trabalha com Marlais, e Michael Sansoni, para ajudar a criar o carro mais rápido possível na Mercedes. Assim, eles usam o simulador para testar componentes e melhorias. Também usando o feedback dos pilotos para entender os efeitos na performance do carro e estratégia da corrida.

A equipe VDG também é responsável por dar suporte nas corridas por meio dos resultados obtidos com os simuladores dos carros. Enquanto o grupo dos simuladores se debruça sob uma profunda análise do comportamento do carro, os engenheiros da VDG reproduzem uma “pré-corrida”. Extraindo os principais dados de setup que fornecem informações preciosas para as próximas estratégias.

Nem tudo é diversão

Um dos maiores desafios é lidar com a enorme gama de configurações e o número de parâmetros que podem ser implementados. Com todas essas combinações, as equipes precisam descobrir as configurações ideais do carro para as próximas condições climáticas e da pista.

E essas configurações são desenvolvidas para atender tanto o carro quanto o piloto. E fornecem uma vantagem significativa contra os adversários na qualificação e no dia da corrida.

“Com o setup, pode haver mais de um bilhão de combinações em áreas que podemos ajustar e parâmetros de setup que podemos fazer. Cada combinação tem potencial de ser a mais rápida para um determinado carro, dia, circuito e piloto. Precisamos ter certeza de que conseguimos o setup perfeito. É para isso que utilizamos a TIBCO, onde encontramos os benefícios de desempenho “, disse Sansoni.

Assim, o simulador cumpre seu objetivo e ajuda a Mercedes-AMG Petronas Motorsport a configurar o carro para correr mais rápido. E agilizar o desenvolvimento do carro.

LEIA MAIS

ACELERA! Alemanha reconhece simuladores de corrida como um esporte legítimo