Vitor Guedes: Filosofia corinthiana em xeque

Corinthians vence o Vasco com gol do volante Ralf; para comemorar outras vitórias, Fábio Carille, que teima com Ramiro, precisa fazer melhores escolhas e arrancar mais de seus jogadores

Vitor Guedes
Vitor Guedes, nascido no sacro ano de 1977, é ZL, pai do Basílio, equilibrado... Além de jornalista diplomado, pós-graduado em Português, Língua e Literatura, colunista do jornal Agora São Paulo, debatedor do Baita Amigos, comentarista do PodcasTimão, autor do livro "Paixão Corinthiana" facebook.com/blogdovitao

Crédito: Rodrigo Coca/Agência Corinthians/Divulgação

A vitória sofrida e sofrível por 1 a 0 sobre o Vasco foi mais uma partida, apesar do triunfo, em que a equipe jogou muito pouco e ficou devendo na criação!

O paupérrimo desempenho botou mais fogo na discussão dos torcedores sobre a forma como o qual o Corinthians joga: parte considerável da Fiel já questiona se o Timão deve insistir neste modelo de jogo e se a melhor opção é a permanência de Fábio Carille para a próxima temporada.

Respeito quem defende uma ruptura do modelo implantado com sucesso desde 2008, mas discordo. O fato de o Corinthians ter uma filosofia de jogo bem definida há temporadas é virtude, qualidade, não problema nem defeito. Carille, que participou de todo esse processo, como auxiliar de Mano Menezes e de Tite, antes de ser efetivado, sabe disso e acerta nesse ponto, mas….

A questão é a de que Carille precisa tirar mais deste elenco, mesmo dentro deste modelo. Sempre com uma linha de quatro defensiva bem montada e um volante bem posicionado à frente da zaga, o Corinthians foi campeão brasileiro, da Copa do Brasil, paulista, da América, do mundo… E com variações ofensivas!

Vejamos: o título do Brasileiro-2011 foi muito calcado nos gols do centroavante Liedson; no ano seguinte, com Liedson no banco e sem centroavante, a conquista invicta da Libertadores veio com os meias Danilo e Alex se revezando na função de falso 9, com Sheik fazendo o “facão” da ponta esquerda para o centro…

Em 2015, o time tinha exatamente o mesmo do atual, com Ralf centralizado, Jadson (jogando muito) na direita, Malcom na esquerda, Elias e Renato Augusto por dentro, servindo Love… O mesmo vale para 2017, taticamente falando, com Jô decidindo os jogos…

Filosofia definida, zaga bem arrumada, linha de quatro, falta qualidade (Danilo Avelar, por exemplo, é muito inferior a Fábio Santos-2015) e a Guilherme Arana-2017), é verdade, mas falta Carille parar de birrinha com Mateus Vital, parar de insistir com Ramiro… Cabe ao treinador tirar o Pedrinho da ponta direita e dar liberdade para ele movimentar e criar por dentro, tentar Love e Boselli como dois atacantes sem obrigar o artilheiro do amor ficar torto como ponta…

O problema não é o esquema. Não o tático… Tem que jogar os melhores, Carille!

ANÁLISE DA VITÓRIA SOBRE O VASCO

Confira a opinião do VITÃO sobre Corinthians 1 x 0 Vasco.

FUTEBOL FEMININO

O time feminino do Corinthians chegou a 36 jogos de invencibilidade, foi melhor que a Ferroviária, fez melhor campanha, perdeu um caminhão de gols, mas com o 0 a 0 no Parque São Jorge (na ida, 1 a 1 em Araraquara), viu o sonho do título brasileiro parar na disputa dos pênaltis. Mérito também da Ferroviária.

Agora é levantar a cabeça para a decisão paulista, competição que eliminou a mesma Ferroviária e que, na final, em dois jogos, no Morumbi e na Arena, duelará contra o São Paulo.

PAIXÃO À FLOR DA PELE

Que o corinthiano é louco não é novidade. Agora que a paixão à flor da pele provocaria uma fila enorme no final de semana, com direito a virada da madrugada de sábado para domingo, para fazer tatuagem do CP (o primeiro distintivo do clube) no Parque São Jorge nem todo o mundo bota fé… Ah, que bobos! Ao todo, 3.200 corinthianos (dos 20 mil inscritos) foram chamados e, por R$ 90,00, receberam a camiseta do evento “Tatoo Week” e puderam marcar no corpo o amor pelo time do povo.

José Manoel Idalgo/Departamento de Esportes Terrestres/Divulgação

ENQUETE

O que fará o Corinthians no interminável Campeonato Brasileiro de pontozzz corridozzz? Luta pelo título, classifica à Libertadores, garanta-se na pré-Libertadores ou nem sequer se classifica à próxima competição continental. Responda no Twitter @vitao_guedes. O resultado na próxima coluna.

Resultado da enquete anterior

Do elenco atual, quem pode virar estátua quando encerrar a carreira? Cássio, Fagner, Ralf ou ninguém? Computados os 3.136 votos, o resultado foi: Cássio (82%), ninguém (13%), Ralf (3%) e Fagner (1%).