Âncora da CNN foi impedida de receber resposta sobre polêmica da NBA

Assessores tiraram o microfone da repórter Christina Macfarlane, da CNN, quando ela tentava questionar os jogadores sobre a polêmica da NBA com a China

Aécio de Paula
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução/Instagram Christina Macfarlane

“Nós estamos falando apenas sobre basquete”. Foi essa frase que a repórter Christina Macfarlane, da CNN,  ouviu de uma assessora de imprensa da NBA. O motivo: ousou perguntar a opinião de dois jogadores sobre a polêmica envolvendo a relação da NBA com a China e os protestos em Hong Kong. Depois de tentar afirmar que a pergunta era legítima e que os jogadores responderiam apenas se quisessem, o microfone foi tirado da jornalista. 

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Os dois jogadores em questão eram o astros do Houston Rockets James Harden e Russel Westbrook. Macfarlane questionou se eles se sentiriam à vontade em falar sobre questões políticas e sociais no futuro, mas nenhum dos dois respondeu.

James Harden parecia disposto a responder a pergunta, mas foi aparentemente intimidado pelos assessores de imprensa e preferiu não dar a sua opinião para a âncora. Logo depois, um grande silêncio se fez e ninguém falou nada. “Mais alguma questão?”, perguntou a assessora aos jornalistas que quisessem perguntar apenas aquilo que era queria ouvir.

As reações

A CNN produziu uma reportagem repudiando aquilo que chamou de “Ameaça para a liberdade de expressão” e disse ainda que a pergunta da repórter foi legítima. 

Mike Bass, porta-voz da NBA, pediu desculpas. Disse em nota que “Uma representante da equipe interveio de forma inadequada para impedir que a jornalista recebesse uma resposta para a sua pergunta”, disse ele. “Portanto nós pedimos desculpas para a senhorita Macfarlane. Isso não condiz com a forma que a NBA conduz as suas coletivas de imprensa”, completou.

O caso

A NBA está atualmente enfrentando uma reação da China. Tudo porque o gerente geral do Rockets, Daryl Morey, publicou em uma rede social o seu apoio às manifestações pró-democracia em Hong Kong. 

Morey excluiu o post, mas as polêmicas seguem no país e nas quadras. Agora chegou também às coletivas de imprensa.  O que mostra, portanto, que a confusão ainda deve demorar para acabar.

LEIA MAIS

Veja o que rolou na noite de pré-temporada da NBA nesta quarta (9)