Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Rafaela Silva conquista o bicampeonato nos Jogos Mundiais Militares

Campeã olímpica confirmou o favoritismo e garante a primeira medalha de ouro do Brasil com a vitória sobre a romena Andreea Chitu, na categoria até 57kg

Bárbara Ribeiro
Colaboradora do Torcedores.com.

Crédito: Wander Roberto/COB

Neste sábado (19), pelo 7º Jogos Mundiais Militares em Wuhan, na China, a judoca brasileira sagrou-se bicampeã na categoria leve (até 57Kg). Na disputa Rafaela Silva derrotou por ippon, a romena Andreea Chitu.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Sargento da Marinha, Rafaela Silva, havia conquistado o título na competição em 2015, na Coreia do Sul. Agora na China garantiu a medalha de ouro aplicando dois wazaris que acabaram rendendo um ippon, após 1min26s de luta. Nos Jogos Mundiais Militares, Rafaela Silva, passou pela a judoca derrotou Amina Mamedova, do Uzbequistão, Mariia Skora, da Ucrância. Além de Anny Ni Kadek, da Indonésia e Arleta Podolak, da Polônia.

“Esses foram os meus segundos Jogos Militares. Esse ano está num nível muito forte e cada vez vai evoluindo mais. Não tem mais competição fácil. O foco é conseguir mais uma medalha de ouro em Jogos Olímpicos, agora em Tóquio 2020. É uma missão dura, mas não impossível. Como atual campeã, sei que estarei visada e vou trabalhar para isso”, disse ao site Globoesporte.com.

O resultado de sábado, sela o retorno da atleta brasileira após ter sido pega no exame antidoping no Pan de Lima, deste ano. O fato resultou na perda da medalha conquistada no torneio. Na ocasião, foi detectada a presença de fenoterol, uma substância utilizada em medicamentos para tratamento de doenças respiratórias. Rafaela Silva ainda tenta se defender das acusações na Justiça Deportiva.

Brasil nos Jogos Mundiais Militares

Na competição, o Brasil conquistou quatro medalhas de prata. Na natação com Guilherme Basseto (100m costas), Pedro Spajari (50m livre) e no revezamento 4x200m livre masculino. Além de uma no pentatlo aeronáutico, com Frederico Brito.

Leia mais:

Olimpíada de Paris apresentará nova logo sem a Torre Eiffel