Bruno Henrique lamenta derrota do Palmeiras e surpreende ao dizer que time “começou bem” contra o Santos

Volante disse que gols sofridos no início foram cruciais para a derrota para o Santos

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores

Crédito: Cesar Greco/Agência Palmeiras

O volante Bruno Henrique lamentou a derrota do Palmeiras para o Santos na noite de quarta-feira (9), na Vila Belmiro, pela 24ª rodada do Brasileirão.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

O capitão do alviverde disse que a situação ficou difícil de reverter após os dois gols do Peixe, mas surpreendeu ao comentar o “bom início” da equipe.

“No começo do jogo estávamos bem, tivemos duas ou três oportunidades para fazer o gol, mas tomamos o gol de bola parada rápido”, disse o meio-campista do Palmeiras à Globo logo após o apito final.

“Depois, eles conseguiram sair jogando rápido e o gol saiu no rebote. É difícil jogar aqui, quando toma dois gols rápidos fica difícil reverter. É ruim perder clássicos, estamos em busca do título. Precisamos rever o que deu errado e trabalhar bastante.”

Os gols do Santos foram marcados por Gustavo Henrique, de cabeça, e Marinho, após rebote de Jaílson.

Santos x Palmeiras – 24ª rodada do Brasileirão
Estádio: Vila Belmiro, Santos (SP)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Transmissão: Globo e Premiere FC
Arbitragem: Flavio Rodrigues de Souza, Danilo Ricardo Simon Manis (auxiliar 1), Neuza Ines Back (auxiliar 2), Jose Claudio Rocha Filho (VAR)

Escalações da partida

Santos: Everson; Pará, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Diego Pituca, Carlos Sánchez e Jean Mota; Marinho, eEduardo Sasha e Taílson. Técnico: Jorge Sampaoli

Palmeiras: Jaílson; Marcos Rocha, Luan, Vitor Hugo e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique; Willian, Gustavo Scarpa e Dudu; Luiz Adriano. Técnico: Mano Menezes

Leia mais:
Premiação por título do Brasileirão feminino representa 0,4% do que é pago ao masculino; veja os números

Diniz detona formação de base, diz que clubes “deformam personalidade” dos jovens e dispara: “jamais deixaria meu filho ir aos 13”

CEO do Magnus revela projeção ambiciosa do clube e cita ex-dirigente do Palmeiras para explicar desejo de chegar ao futebol