Carille admite viagem à Inglaterra para evoluir como treinador: “preciso melhorar em algumas questões e vou atrás disso”

Técnico do Corinthians admitiu que deve fazer espécie de estágio fora do país

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores

Crédito: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

O técnico Fábio Carille revelou em trecho publicado pelo Globoesporte.com que deve ir para a Inglaterra para buscar evolução em sua profissão.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

O comandante do Corinthians tem sido criticado por não conseguir mudar o estilo de jogo de sua equipe e por valorizar tanto o sistema defensivo em detrimento ao ataque.

“Provavelmente nas férias devo ir para a Inglaterra ficar um pouco com o Edu Gaspar no Arsenal e em outros clubes que consegui entrada também para eu crescer e acrescentar no dia a dia do que penso em futebol algo diferente. Preciso melhorar em algumas questões e vou atrás disso”, admitiu Carille.

A escolha do treinador do Corinthians é parecida com o que Tite fez em 2014, ano quem esteve fora do futebol e tirou o tempo sabático para buscar evolução.

Em 2013, Tite deixou o Corinthians no final do ano após temporada ruim pós-títulos da Copa Libertadores e do Mundial de Clubes.

A ideia de Carille não passa por deixar o comando técnico do clube paulista, mas sim por uma espécie de estágio durante duas férias, mesmo que nenhuma data tenha sido divulgada.

Em seu terceiro ano como técnico do time profissional do Corinthians, Carille já acumula três títulos de Campeonato Paulista e o Brasileirão 2017.

A equipe do treinador volta a campo na quinta-feira (10), às 19h15, quando enfrenta o Athletico Paranaense, na Arena Corinthians, pela 24ª do Campeonato Brasileiro.

Leia mais:
Premiação por título do Brasileirão feminino representa 0,4% do que é pago ao masculino; veja os números

Diniz detona formação de base, diz que clubes “deformam personalidade” dos jovens e dispara: “jamais deixaria meu filho ir aos 13”

Ingresso mais barato para Brasil x Senegal custa 293% mais que ticket mínimo mais caro do Brasileirão