CBF: José Maria Marin terá recurso julgado nos Estados Unidos dia 7 de novembro

O ex-presidente da entidade apresentou um recurso por meio de seus advogados, à justiça americana irá analisar o caso dia 7 de novembro.

Brendo Romano
Colaborador do Torcedores

Crédito: Buda Mendes/Getty Images

Marin foi condenado em 2018 por diversos crimes de corrupção no futebol. O pedido de anulação de seis condenações, apresentado pela defesa de Marin, será analisado pela Corte de Apelação, em Nova York. O ex-presidente da CBF foi condenado em seis das setes acusações as quais responde por crimes no futebol, a medida foi formulada pelo departamento de Justiça dos Estados Unidos.

Um documento de 25 páginas foi entregue a Corte de Apelações, os advogados de Marin argumentam que o cartola “não teve julgamento justo”. A defesa ainda informou que um dos motivos apresentados, é o fato de que Marin pode alegar que, no Brasil, o crime de corrupção privada não existe, crime qual ele foi condenado.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Na medida apresentada, Marin faz críticas a FIFA que o baniu do esporte quando ele foi indiciado pela justiça dos EUA. Além da mesma não ter tomada as mesmas decisões contra Marco Polo Del Nero. Ele só foi banido pela entidade máxima um ano depois da condenação de José Maria Marin.

O ex-cartola da CBF foi transferido para uma prisão de segurança mínima na Pensilvânia. Ainda não há prazo para à divulgação do resultado desse julgamento, uma vez que processos como estes podem levar semanas para serem concluídos.

Os crimes estão ligados a Copa Libertadores da América, Copa do Brasil e Copa América, ambos cometidos entres os anos de 2012 e 2015, período no qual Marin era presidente da CBF.

Crimes que Marin foi condenado quando estava a frente da CBF

  • Organização Criminosa (1x)
  • Fraude Bancária (3x)
  • Lavagem de Dinheiro (2x)

 LEIA MAIS: 

CBF estuda criar a maior central de VAR do mundo na próxima edição do Brasileirão, diz site