Lisca revela contato com o Ceará e explica motivo para não ter acertado retorno

Vozão vive situação dramática na luta contra o rebaixamento e não vence há nove partidas

Cido Vieira
Jornalista em formação, e apaixonado por futebol desde criança. No Torcedores.com, trabalho como setorista do Botafogo e futebol nordestino

Crédito: Divulgação - Ceará

Logo após a demissão do técnico Enderson Moreira do comando do Ceará ocorrido na última semana, o nome de Lisca começou a ser ventilado nos arredores do Castelão. Contudo, a diretoria alvinegra agiu rápido, e em pouco tempo oficializou Adílson Batista como novo comandante da equipe. Presente no programa Mesa Redonda, da TV Gazeta, neste domingo (6), o ex-comandante do Vozão revelou ter sido procurado pela cúpula alvinegra, e explicou o motivo de não ter fechado o seu regresso ao time nordestino.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

“A gente conversou. Conversei com o presidente, ele me ligou na terça-feira à noite. A gente aventou a possibilidade, mas, juntos, chegamos à conclusão de que não era o melhor momento para retornar e que o Ceará deveria seguir seu caminho. Então, ele contratou o Adilson Batista e eu acho que ele agiu corretamente”, declarou.

Mesmo diante da forte identificação de Lisca com o Ceará, onde ficou marcado por ter salvado a equipe de rebaixamentos, o torcedor do Vozão não se mostrou contente com um possível retorno do treinador, criando inclusive uma campanha no Twitter com a hashtag “LiscaNão”. Para os alvinegros, o retorno do treinador seria um “retrocesso”, tendo em vista principalmente a sua saída conturbada em abril deste ano, após a derrocada no estadual.

ESTREIA COM REVÉS

No primeiro sob comando do Ceará, o técnico Adílson Batista acabou amargando uma derrota para o Goiás em pleno Castelão. Vivenciando um longo jejum no Brasileirão, o alvinegro cearense caiu para a 16ª posição e já “flerta” com o Z4. Na busca pela reabilitação, o Vozão entra em campo nesta quarta (9), quando visita o Grêmio, no estádio Centenário, em Caxias do Sul.

LEIA MAIS: