Governo chinês proíbe entrevistas de jogadores da NBA após amistoso no país

Membros são alvo de retaliação após tuíte polêmico do gerente geral do Houston Rockets sobre Hong Kong

Bárbara Ribeiro
Bárbara é Mineira nasceu na cidade de Nova Lima. Incrivelmente ligada ao universo Esportivo.

Crédito: Getty Images/Ringer illustration

Dúvida até o último momento, a partida entre Nets e Lakers finalmente aconteceu. Porém, o governo chinês decidiu proibir entrevistas entre jogadores dos dois times e o comissário da liga, Adam Silver, após a partida.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Após, a cancelamento dos eventos pré-jogo do NBA Cares, programa social que é organizado pela liga de basquete. Além do cancelamento da transmissão da partida no país. A China também impediu qualquer exposição de membros da NBA na imprensa local, e barrou as entrevistas pós jogo.

O boicote a NBA foi adotado pelo governo para apresentar seu descontentamento com as ações de Daryl Morey, do Houston Rocket. Há meses a região sobre uma onda de protestos contra o aumento da interferência chinesa com a liberdade da população.

Antes do jogo o presidente da NBA, Adam Silver, expressou seu apoio à “liberdade de expressão” de Daryl Morey. Em sua conta no twitter o gerente do Houston Rockets, que fez comentários inadequados sobre assuntos relacionados a Hong Kong.

A polêmica em torno do tuíte de Morey tomou grandes proposições e fez com que os negócios do Rockets dissolvessem. A equipe teve seus produtos retirados de todas as lojas da NBA Stotes em todo país. Além disso, o clube perdeu vários contratos e parcerias com marcas chinesas.

Leia mais:

NBA: Veja o que rolou na noite de pré-temporada nesta quinta-feira (10)