Deschamps explica o motivo da ausência de Lucas Hernández

O defensor ainda se recupera de um problema no joelho

Samuel de Brito
Colaborador do Torcedores

Crédito: Martin Bureau / AFP

Os atuais campeões mundiais deram mais um passo rumo a Eurocopa de 2020 ao vencer a Islândia por 1 a 0 em Reykjavik. Antes da partida, havia uma expectativa em torno da presença ou não de Lucas Hernández, após o aparente desentendimento entre o Bayern e a seleção francesa.

O fato é que o atual heptacampeão alemão pareceu estar certo, pois Lucas ficou por toda a partida no banco. Após o jogo, Deschamps explicou o porquê:

“Em Lucas Hernandez, tomei a decisão de não jogar depois de analisar todas as informações que tinha”, disse ao Le Parisien. “Também conversei com o jogador. Sua avaliação também contou. Ele não estava na melhor forma psicológica quando se tratava de ter que lutar. Decidi não deixar Hernandez começar. Na segunda-feira haverá outro jogo”.

A afirmação deve acalmar os bávaros pelo menos por enquanto. Recentemente, o médico do clube Dr. Müller-Wohlfahrt escreveu um e-mail aos franceses e alertou que o defensor não deveria jogar após seus recentes problemas no joelho ou treinar em condições competitivas por medo de outra lesão.

A França também não contou com Paul Pogba, Kylian Mbappé e o goleiro Hugo Lloris. Em contraste com Hernandez, seus colegas do clube de Munique; Benjamin Pavard, Kingsley Coman e Corentin Tolisso estavam entre os onze iniciais.

Este último recebeu um elogio especial do treinador: “Coco é cheio de confiança. É um meio-campista completo. Mas em nosso sistema sou um pouco forçado a detê-lo porque ele é atraído pela ofensiva”.

LEIA MAIS