Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Diretoria, Thiago Neves, Rogério: Alex vê série de problemas no Cruzeiro e chance real de queda

Ídolo e capitão na tríplice coroa de 2003, Alex demonstrou preocupação com o clube

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016, radialista na Paiquerê 91,7.

Crédito: Reprodução/Desimpedidos

O ídolo Alex, em entrevista ao Bolívia Talk Show, do canal Desimpedidos, tentou destrinchar o atual momento do Cruzeiro e disse que os problemas são diferentes, mas que culminam em um só: o possível rebaixamento.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Campeão da tríplice coroa em 2003, o ex-camisa 10 primeiro defendeu o afastamento do atual presidente e de todos os membros envolvidos na reportagem do Fantástico divulgada há alguns meses, que colocou em xeque negociações de jogadores da base e desvios de verbas do clube.

“Tem que separar. Eu acho que são dois problemas que acabam sendo um só. O problema inicial é de cima para baixo. Teve a reportagem (do Fantástico) que passaram situações do clube que todos que tem relação com o Cruzeiro ficaram tristes. Na minha visão, o presidente e o Itair, as demais pessoas envolvidas, tinham que se afastarem, se defenderem, deixar o clube seguir. Comprovar que aquilo que eles dizem que não é verdade na justiça.”

Porém, Alex tratou de separar o problema policial que envolve o Cruzeiro do clima do atual elenco. Segundo ele, alguns “vícios” de jogadores e a falha de Thiago Neves foram ainda mais negativos para o time.

“O vestiário é velho, de muito tempo no clube, de idade também. Não adianta, quem jogou bola sabe: no vestiário, quanto mais tempo você passa, mais vício você toma e começa a adonar do negócio. O Mano tinha boa relação, mas criou desgaste”, disse o ídolo cruzeirense ao canal do Youtube.

“(o Thiago Neves) tumultuou demais, é óbvio que tumultuou. Para mim um cara que tem a idade do Thiago, a experiência que ele tem, sabia exatamente como ia repercutir a entrevista. A gente no vestiário não quer que aconteça, sai na porrada lá dentro. Depois o Rogério apagou fogo com gasolina.”

Leia mais:
Premiação por título do Brasileirão feminino representa 0,4% do que é pago ao masculino; veja os números