Duílio diz que faltou dinheiro para o Corinthians contratar Gabigol, Rodriguinho e Róger Guedes

Diretor de futebol do Corinthians admite que que os valores e o tempo de contrato oferecidos pelo clube não “encaixaram”

Danielle Barbosa
Colaborador do Torcedores

Crédito: Alexandre Vidal/Flamengo

O Corinthians está longe da briga pelo título do Campeonato Brasileiro e ainda tenta se firmar no G4 da competição para conquistar uma vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores. Em entrevista coletiva após o empate por 2 a 2 com o Athletico Paranaense, em Itaquera, nesta quinta-feira (10), Fabio Carille falou sobre a busca por reforços para temporada 2020 e lamentou as negociações frustradas deste ano, como Gabigol, Rodriguinho e Róger Guedes.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Após as declarações do treinador, o diretor de futebol do Corinthians, Duílio Monteiro Alves, teve que explicar o motivo das negociações não terem dado certo. “O problema foi dinheiro. Os valores oferecidos pelo clube e o tempo de contrato não encaixaram e a gente entendeu que não foi possível. Faltou dinheiro”, disse o dirigente em entrevista na zona mista.

O Rodriguinho realmente não houve nada. O treinador gosta, a gente gosta, mas ele foi comprado pelo Cruzeiro do time do Egito. O Corinthians não entrou nessa briga. O caso do Gabriel era empréstimo e o Roger Guedes está jogando na China, ganhando um salário alto. Fizemos a nossa obrigação que é tentar. Tentamos reforçar o elenco”, acrescentou.

Apesar das negociações frustradas que poderiam ter mudado o patamar o Corinthians em 2019, Duílio faz questão de destacar que a diretoria corintiana conseguiu atender os desejos de Carille na montagem do elenco.

Temos um grupo de jogadores que a gente confia. Fomos campeões paulista sem jogar um ótimo futebol, mas o resultado veio. Fizemos um bom campeonato na Sul-Americana. Infelizmente, não jogamos nada no jogo em casa e fomos eliminados. Temos jogadores de qualidade, chegaram muitos nesse ano e todos que o treinador pediu. O time, infelizmente, ainda não está pronto, mas entendemos que isso requer tempo. Estamos conversando com o treinador, com a comissão técnica. Estamos trabalhando para reforçar o Corinthians sempre”, completou.

LEIA MAIS:
Boselli marca 300º gol da Arena Corinthians e exalta Fiel: “é o máximo que pode querer um jogador”