Ex-presidente da Conmebol é banido de forma definitiva do futebol

Eugenio Figueredo se envolveu em um esquema de propina deflagrado pela entidade máxima do futebol

Cido Vieira
Jornalista em formação, e apaixonado por futebol desde criança. No Torcedores.com, trabalho como setorista do Botafogo e futebol nordestino

Crédito: Divulgação - Fifa

Nesta quarta-feira (02), o Órgão de Decisão da Comissão de Ética da Fifa condenou o ex-presidente da Conmebol, Eugenio Figueredo, como culpado por violar o Código de Ética da entidade por propina. Diante disso, o ex-mandatário foi banido de maneira definitiva do futebol.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

No comunicado divulgado nesta quarta, a Fifa explicou que a decisão do Órgão de Decisão “considera que o Sr. Figueredo violou o art. 27 (propina) do Código de Ética”, por isso “o desabilitou por vida para participar de atividades relacionadas com o futebol (administrativas, esportivas ou qualquer outra) tanto no âmbito nacional como no internacional”.

Fora do futebol, o Eugenio Figueredo ainda terá que pagar uma multa fixada de um milhão de francos suíços, o que equivale a cerca de R$ 4,2 milhões. A suspensão definitiva do ex-mandatário uruguaio começa a vigorar a partir da data da decisão da pena.

Além de comandar a Conmebol, Figueredo também foi vice-presidente da entidade sul-americana, e foi membro de diversas comissões da Fifa. Nas investigações lideradas pela confederação máxima do futebol, foi constatado que o uruguaio se envolveu um esquema de propinas envolvendo a concessão de direitos de televisão e marketing entre os anos de 2004 e 2015.

LEIA MAIS: