Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Histórias da F1: chuva cai em Interlagos e Fittipaldi vence de novo em 1974

GP do Brasil foi marcado por interrupção por conta da chuva primeira vitória do brasileiro pela McLaren

Leonardo Marson
Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.

Crédito: Divulgação

A Fórmula 1 retornou ao Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP), pela terceira vez para realizar o Grande Prêmio do Brasil, prova que aconteceu no dia 27 de janeiro de 1974. Novamente, a etapa no circuito paulistano representou a segunda etapa da temporada daquele ano, que já havia corrido na Argentina, em corrida vencida por Denny Hulme, companheiro de equipe de Emerson Fittipaldi, que trocara a Lotus pela McLaren.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

A prova reuniu o até então recorde de carros em um GP do Brasil, com 25 carros, além de um piloto que não alinhou, Rikky von Opel. Dois pilotos brasileiros estiveram no grid naquele dia: Emerson Fittipaldi, vencedor no ano anterior, e José Carlos Pace, que correu pela Surtees. Outros nomes importantes também correram, como Jack Ickx, Ronnie Peterson, Carlos Reutemann, James Hunt, Graham Hill, Jochen Mass e Niki Lauda.

Correndo em casa, Fittipaldi fez a pole position ao percorrer o traçado de Interlagos em 2min32s97, marca 0s24 melhor em relação a Reutemann, que defendia a Brabham. Lauda, de Ferrari, marcou o terceiro tempo, sendo seguido por Peterson e Ickx, ambos companheiros de equipe na Lotus. Pace, por sua vez, classificou-se apenas na 12ª colocação.

No domingo, antes de a corrida começar, os bombeiros precisaram limpar a pista por conta de garrafas de vidro atiradas no asfalto por um grupo de torcedores. A farra só parou quando os pilotos pediram para que os fãs não jogassem mais objetos no traçado por onde os carros passariam. Passada a confusão, os carros puderam alinhar debaixo de muito sol para a prova.

Pole, Fittipaldi caiu para a terceira posição, sendo superado por Reutemann e Peterson. O argentino, porém, perdeu rendimento, e despencou na classificação da prova. Emerson, então, partiu para o ataque sobre seu ex-companheiro de Lotus, conseguindo a ultrapassagem na 11ª volta, no final do retão, antes da curva 3 do traçado paulistano. Pace também vinha em boa corrida e já aparecia em quinto.

Com caminho livre, Fittipaldi disparou na liderança, ao passo que Peterson, sem rendimento, perdeu terreno, precisando entrar nos boxes na 20ª das 40 voltas para trocar um pneu furado. Pouco depois, o tempo começou a fechar na região do autódromo – algo comum até os dias de hoje em Interlagos. A chuva chegou na 30ª passagem, e dois giros depois, a direção de prova optou por encerrar a corrida, dando a vitória para Emerson.

A segunda posição ficou com Clay Regazzoni, que com uma Ferrari, acabou a prova 13s57 atrás de Fittipaldi. O pódio ainda contou com Jack Ickx, da Lotus. José Carlos Pace fechou a corrida com a quarta colocação, logo à frente de Mike Hailwood, da McLaren. Ronnie Peterson ainda teve tempo de se recuperar e fechou a corrida com a sexta posição.

Aquela vitória foi a primeira de Fittipaldi na trajetória que o tornaria bicampeão do mundo ao final do ano. O brasileiro ainda venceria outras duas provas: na Bélgica, em Nivelles-Baulers, e no Canadá, em Mosport, além de garantir outros quatro pódios ao longo do ano.

Foto: divulgação

LEIA MAIS:
Fittipaldi vence pela primeira vez no Brasil em 1973
Fittipaldi quebra e Reutemann vence primeiro GP do Brasil de F1