Joanna Maranhão celebra condenação na Justiça do presidente da CBDA

A ex-nadadora Joanna Maranhão sempre lutou por seus princípios e ideais de justiça, o que torna seu perfil um dos mais polêmicos entre os atletas

Tathiane Marques
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução/Instagram

Nesta terça-feira (08), a ex-nadadora Joanna Maranhão usou sua conta no Instagram para celebrar a condenação de Coaracy Nunes, presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA). Em uma publicação com uma foto sua na época em que competia pela seleção brasileira, a atleta escreveu da alegria sobre o momento e também explicou o motivo pelo qual a levou fazer a celebração.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

“Se um dia meu filho me perguntar onde eu estava nos últimos quase 30 anos da natação do Brasil eu vou responder: “Do lado certo da história”. Não tem muito tempo que escrevi aqui sobre a educação que recebi de minha mãe, sobre o que ela me ensinou desde cedo: que os fins não justificam os meios. Ela também me ensinou a gente não devolve na mesma moeda . Conversamos ontem a noite pelo telefone e eu não conseguia falar muita coisa. Apenas agradeci por ela sempre ter permanecido do meu lado porque enfrentar essa galera foi barra pesada. Por fim, quero deixar claro que não comemoro prisão de um senhor senil e com saúde frágil. Comemoro sim o fim de um ciclo de impunidade. Comemoro o fato de não ter optado pelo silenciamento (porque parecia ser o caminho mais fácil). Acontece que a história cobra o seu preço. E, nesse boleto eu não devo um centavo”.

View this post on Instagram

Se um dia meu filho me perguntar onde eu estava nos últimos quase 30 anos da natação do Brasil eu vou poder responder: do lado certo da história. ? Não tem muito tempo que escrevi aqui sobre a educação que recebi de minha mãe, sobre o que ela me ensinou desde cedo: que os fins não justificam os meios. Ela também me ensinou que a gente não devolve na mesma moeda. Conversamos ontem a noite pelo telefone e eu não conseguia falar muita coisa. Apenas agradeci por ela sempre ter permanecido do meu lado porque enfrentar essa galera foi barra pesada. Por fim, quero deixar claro que não comemoro prisão de um senhor senil e com saúde frágil. Comemoro sim o fim de um ciclo de impunidade. Comemoro o fato de não ter optado pelo silenciamento (porque parecia ser o caminho mais fácil). Acontece que a história cobra seu preço.E, nesse boleto eu não devo um centavo.

A post shared by Joanna Maranhão ?????‍♀️♀️❣️? (@jujuca1987) on

Em primeira instância, Coaracy Nunes, foi condenado a 11 anos e cinco meses de reclusão em regime fechado e mais três anos e seis meses de detenção por fraudes na gestão de recursos financeiros da entidade.

Siga o Torcedores também no Instagram

O imbróglio judicial envolvendo Coaracy iniciou no segundo semestre de 2016, quando o Ministério Público Federal formulou uma ação pedindo o afastamento do então presidente do CBDA, além do bloqueio de bens que chegavam a R$ 4,53 milhões. A nadadora Joanna Maranhão, na ocasião também comemorou a ação judicial nas redes sociais.

Outro fato envolvendo Coaracy aconteceu em 2017, quando o presidente foi preso de forma preventiva na Operação Águas Claras, da Polícia Federal de São Paulo. A ex-atleta chegou a ser uma das testemunhas de acusação no inquérito.

LEIA MAIS: