Jogadora argentina é atingida com uma bala de borracha durante funeral do irmão

Jogadora do San Lorenzo e da seleção argentina foi atingida por policiais durante o enterro do irmão

Gabriel Dias
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: AFA / Divulgação

A jogadora argentina Rocio Correa, de 19 anos, foi atingida por um tiro de bala de borracha durante o enterro do irmão que morreu em um acidente de trânsito, na cidade de Tucumán. A bala foi disparada pela polícia durante uma ação que ocorria próximo ao local onde estava a família da atleta.

Outras pessoas da família da jogadora também foram atingidas pelos disparos. Rocio Correa utilizou as redes sociais para lamentar sobre o ocorrido e tranquilizar os fãs.

– O que passou na quarta-feira foi um dos dias mais difíceis da minha vida, me avisaram que meu irmão tinha morrido. Eu não podia acreditar. Vou continuar fazendo o meu caminho e lutando pelos meus sonhos, agora ele vai me ajudar lá de cima. Durante o cortejo fúnebre que acontecia no cemitério, aconteceu o que se tornou público, onde eu e minha família terminamos feridos com balas de borracha – relatou a atleta.

Mesmo depois de passar pelos momentos de tensão no enterro do irmão, a jogadora da seleção sub-20 da Argentina decidiu retornar voltar a Buenos Aires horas depois para entrar em campo na vitória do San Lorenzo por 4 a o contra o Gimnasia pelo Campeonato Argentino.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Quiero darles las gracias de todo corazon a San Lorenzo y a todas las personas que me estan apoyando en este momento tan dificil de mi vida ?❤

Uma publicação partilhada por Rocio Correa (@rociocorrea.09) a


Ao final da partida, Rocio Correa recebeu o carinho de torcedores e companheiras de equipe, que levaram a campo uma bandeira escrito “Força de Tucu”.

Veja o comunicado da jogadora na íntegra:

“O que passou na quarta-feira foi um dos dias mais difíceis da minha vida, me avisaram que meu irmão tinha morrido. Eu não podia acreditar. Vou continuar fazendo o meu caminho e lutando pelos meus sonhos, agora ele vai me ajudar lá de cima. Durante o cortejo fúnebre que acontecia no cemitério, aconteceu o que se tornou público, onde eu e minha família terminamos feridos com balas de borracha;

Tomei a decisão de vir a jogar com o meu clube, o San Lorenzo de Almagro, em um dia histórico para todo o time, jogando nossa primeira partida no Estádio Pedro Bidegain como profissionais.

Foi um acúmulo de sentimentos encontrados, onde pude viver algo tão lindo no futebol e, ao mesmo tempo, a dor que eu levava e levo em minha alma por pela perda do meu irmão. Quero com estas palavras agradecer, primeiro, as minhas companheiras, a todas as pessoas que escreveram ou me chamou se preocupando como eu estava.

Também um agradecimento a todas as pessoas de San Lorenzo de ALmagro, que estão sempre ao meu lado e ainda mais nesses momentos difíceis que estou vivendo. E também agradecer a todos que tenho em volta de mim, meus amigos, minha família, meu grupo de trabalho que sempre me apoia e acompanha, a todos que se preocuparam comigo e porque estou no melhor caminho possível para superar a imensa dor que tenho.

Agradecer a imprensa pelo tato em tratar a situação e pedir-lhes um pouco de espaço para curar e transitar com a dor que tenho. Seguirei fazendo o meu caminho e lutando pelos meus sonhos, agora com ele me ajudando lá de cima.”

 

Ver esta publicação no Instagram

 

❤?

Uma publicação partilhada por Rocio Correa (@rociocorrea.09) a


Leia mais:

‘Lady Lautaro’: noiva de Lautaro Martínez vira fenômeno da internet na Itália

Comediantes pedem desculpas para a tenista Naomi Osaka por causa de piada considerada racista