Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Maracanã já foi palco de outras finais de Libertadores; saiba quais foram

Estádio foi confirmado pela Conmebol para receber a final da competição de 2020

Luiz Ferreira
Produtor executivo da equipe de esportes da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, jornalista e radialista formado pela ECO/UFRJ, operador de áudio, sonoplasta e grande amante de esportes, Rock and Roll e um belo papo de boteco.

Crédito: Fotos Públicas / Paulino Menezes / Portal da Copa / ME

O Maracanã será o palco da decisão da Copa Libertadores da América de 2020, ano em que completa 70 anos de existência. O anúncio foi feito em evento realizado na sede da Conmebol, em Assunção, no Paraguai, nesta quinta-feira (17), onde também ficou decidido que a final da competição será realizada no dia 21 de novembro de 2020, num sábado. Um dos templos mais famosos do futebol mundial, essa não será a primeira vez que o Maracanã vai receber a final da Libertadores.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

A final de 2020 será a segunda vez na história da competição em que o vencedor vai dar a volta olímpica no Maracanã. No entanto, o estádio (que já foi considerado o maior do mundo) já recebeu outras partidas válidas pelas finais da Libertadores. Relembre abaixo quais foram:

SANTOS 3 X 2 BOCA JUNIORS (03/09/1963) – 1º JOGO

Ver o Santos de Pelé, Coutinho, Zito e Pepe jogar no Maracanã era bastante comum nos anos 1960. Tanto que a equipe jogou a primeira partida da final da Libertadores de 1963 contra o Boca Juniors no estádio. Com uma grande atuação de Coutinho, o Peixe venceu o Boca por 3 a 2 e garantiu o título oito dias depois, na Bombonera, com uma vitória por 2 a 1 em cima dos xeneizes.

SANTOS 3 X 2 BOCA JUNIORS
DATA: 3 de setembro de 1963
LOCAL: Maracanã
COMPETIÇÃO: Copa Libertadores da América
PÚBLICO: 63.376 pessoas
ÁRBITRO: Marcel Alert Bois (FRANÇA)
GOLS: Coutinho, aos 2′ e aos 21′, Lima, aos 28′ do primeiro tempo; Sanfilippo, aos 43′ do primeiro tempo e aos 44′ do segundo tempo

SANTOS: Gilmar; Mauro e Geraldino; Dalmão, Zito e Calvet; Dorval, Lima, Coutinho, Pelé e Pepe.
TÉCNICO: Lula

BOCA JUNIORS: Errea; Magdalena, Marzolini (Orlando) e Simeone; Rattín e Silveyra; Grillo, Rojas, Menéndez, Sanfilippo e Alberto González.
TÉCNICO: José D’Amico

FLAMENGO 2 X 1 COBRELOA (13/11/1981) – 1º JOGO

O Maracanã voltaria a ser palco de uma decisão de Libertadores em 1981, quando o Flamengo de Zico, Nunes, Júnior e companhia recebeu o Cobreloa no primeiro jogo da decisão. O placar terminou em 2 a 1 para o Fla. No entanto, a equipe chilena venceu o jogo de volta por um a zero no Estádio Nacional de Santiago. O único título da Libertadores do Flamengo viria apenas no dia 20 de novembro com vitória por 2 a 0 com grande atuação de Zico no Estádio Centenário de Montevidéu.

FLAMENGO 2 X 1 COBRELOA
DATA: 13 de novembro 1981
LOCAL: Maracanã
COMPETIÇÃO: Copa Libertadores da América
PÚBLICO: 93.985 pessoas
ÁRBITRO: Carlos Espósito (ARGENTINA)
GOLS: Zico, aos 12′ e aos 30′ do primeiro tempo; Merello, aos 20′ do segundo tempo

FLAMENGO: Raúl; Leandro, Figueiredo, Mozer e Júnior; Andrade, Adílio e Zico; Lico (Baroninho), Nunes e Tita.
TÉCNICO: Paulo César Carpegiani

COBRELOA: Wirth; Rojas, Mario Soto, Tablio e Escobar; Jiménez, Alarcón e Merello; Múñoz, Siviero e Puebla.
TÉCNICO: Vicente Cantatore

FLUMINENSE 3 (1) X (3) 1 LDU DE QUITO (02/07/2008) – JOGO DE VOLTA

A única vez em que o Maracanã viu uma equipe dar uma volta olímpica numa final de Libertadores aconteceu em 2008. O Fluminense de Conca, Thiago Neves e Thiago Silva venceu a LDU de Quito por 3 a 1 no tempo normal (após derrota por 4 a 2 na partida de ida no Equador). Na decisão por pênaltis, no entanto, o Tricolor das Laranjeiras viu o experiente goleiro Cevallos brilhar e vencer a disputa por 3 a 1, para a tristeza dos mais de 86 mil torcedores presentes no Maracanã.

FLUMINENSE 3 (1) X (3) 1 LDU DE QUITO
DATA: 02 de julho de 2008
COMPETIÇÃO: Copa Libertadores da América
PÚBLICO: 86.027 pessoas
ÁRBITRO: Héctor Baldassi (ARGENTINA)
CARTÕES AMARELOS: Thiago Silva, Luiz Alberto e Cícero (FLUMINENSE); Ceballos, Guerrón, Vera, Bieler (LDU)
CARTÃO VERMELHO: Luiz Alberto (FLUMINENSE)
GOLS: Bolaños, aos 6′ do primeiro tempo, Thiago Neves, aos 12′, aos 28′ do primeiro tempo e aos 11′ do segundo tempo.
PÊNALTIS: Urrutia, Salas, Guerrón (LDU); Cícero (FLUMINENSE)

FLUMINENSE: Fernando Henrique; Gabriel (Mauricio), Thiago Silva, Luiz Alberto e Júnior César; Ygor (Dodô), Arouca (Roger), Thiago Neves e Conca; Cícero e Washington.
TÉCNICO: Renato Gaúcho

LDU DE QUITO: Cevallos; Jairo Campos, Calle, Norberto Araujo e Ambrosi; Vera, Urrutia, Guerrón e Bolaños (Salas); Manso (Willian Araujo) e Bieler.
TÉCNICO: Edgardo Bauza

LEIA MAIS:

Oficial: Maracanã será o palco da final da Libertadores 2020

Allan Abi Madi: Renovações em pauta no Flamengo