Mauro Cezar diz que Mano “não é capaz” de entregar o prometido no Palmeiras e lembra: “retranqueiro com passado corintiano”

Comentarista detonou derrota do Palmeiras para o Santos na Vila Belmiro

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução/ESPN

O Palmeiras foi mal contra o Santos, na Vila Belmiro, perdeu por 2 a 0 e não está mais na vice-liderança do Brasileirão. O jogo ruim gerou comentários da imprensa e o que mais chamou a atenção foi Mauro Cezar Pereira, durante participação no Linha de Passe, na ESPN.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

O jornalista detonou o técnico Mano Menezes após a primeira derrota do técnico no comando do Palmeiras.

“Superestimado no país como muitos outros. Levou um vareio do Sampaoli, um vareio de bola. Não conseguiu melhorar o time do Palmeiras, não é capaz de fazer aquilo que prometeu, de fazer o time jogar mais com a bola, de mais imposição, de tirar mais proveito do material humano”, disse o comentarista no programa que tradicionalmente é exibido após a rodada do Brasileirão.

“Técnico de repertório fraco, discurso forte quando vence, que foi engolido pelo técnico argentino, pelo Santos. Foi um vareio. O Palmeiras não teve a menor possibilidade em nenhum momento do jogo, falo com toda segurança. O torcedor palmeirense que viu, viu no início ‘hoje não vai dar’. Teve semana livre, não conseguiu criar nada. Ganho jogos contra adversários mais fáceis, que vieram da segunda divisão, contra o Cruzeiro que está disposto a frequentar a segunda divisão”, seguiu Mauro, que relembrou as cinco vitórias iniciais de Mano no Palmeiras.

Desde que o treinador chegou foram oito jogos, cinco vitórias, dois empates e a derrota para o Santos.

As vitórias foram foram sobre Goiás, Cruzeiro, Fluminense, CSA e Fortaleza, além dos empates com Internacional e Atlético-MG.

“Domingo foi um sinal muito claro contra um Atlético todo remendado, em uma sequência péssima. (Contra o Santos) foi muito fácil a ponto de tirarem o pé no segundo tempo. Não quis se vingar do 4 a 0 (no primeiro turno): ‘ta bom já, ganhamos o jogo’. Jogo quarta e domingo, para que malhar os caras? Eu resumiria a isso. As atuações individuais passam muito pela tentativa e erro. Uma hora é Lucas Lima, Gustavo Scarpa, Borja, Carlos Eduardo, Luiz Adriano. Não tem jogo coletivo. O Mano não conseguiu fazer aquilo que ele prometeu que iria ser, um time diferente do time de Felipão. O Felipão ‘retranqueiro’ é ídolo do Palmeiras, não importa como ele joga, ganhou o Brasileiro, ótimo. O Mano é um retranqueiro com passado corintiano. Para que vão ter boa vontade com ele?”

Leia mais:
Premiação por título do Brasileirão feminino representa 0,4% do que é pago ao masculino; veja os números