NFL: Veja os jogos que merecem destaque na semana 6 (e por qual motivo)

14 partidas vão movimentar a rodada da maior liga de futebol americano do mundo; confira os confrontos que devemos ficar de olho

Rodrigo Santos
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução/Instagram do Kansas City Chiefs

Passadas cinco semanas, a temporada 2019 da NFL começa e engrenar de vez. Algumas equipes estão se saindo como esperávamos, outras seguem devendo ou surpreendendo e já conseguimos tirar algumas conclusões. A semana 6 está recheada de jogos importantes e separamos aqui os principais confrontos para ficarmos de olho.

Panthers vs. Buccaneers

Carolina Panthers e Tampa Bay Buccaneers vão se enfrentar logo na manhã de domingo. O jogo, que acontece em Londres, começa às 10h30, no horário de Brasília. Além do fato da partida ser disputada na Europa e em um horário não-convencional, outros fatores também despertarão interesse dos fãs da NFL.

Para começar, as duas equipes estão na mesma NFC South. Enquanto os Panthers somam três vitórias e duas derrotas nas primeiras cinco semanas, os Buccaneers têm a campanha inversa: ganharam duas e perderam as outras três. Uma vitória de Carolina e o time se solidifica na segunda colocação da conferência para, quem sabe, tentar assustar o New Orleans Saints, líder da divisão com 4-1. Tampa Bay precisa da vitória para continuar sonhando com um wild card ou, por que não, correr atrás de Drew Brees e companhia – ou de Teddy Bridgewater no momento.

Fato é que este jogo em campo neutro deve esclarecer várias coisas na divisão. As duas equipes se enfrentaram na semana 2, na Carolina do Norte, mas foram os visitantes que saíram com a vitória: 20 a 14. Muita coisa mudou de lá para cá, principalmente nos Panthers, que saíram desta partida – a última de Cam Newton até o momento – com um decepcionante 0-2. Kyle Allen assumiu a titularidade a partir da semana 3 e, coincidentemente ou não, o time não perdeu mais. Uma coisa que segue igual desde o início da temporada? Christian McCaffrey continua fazendo excelentes partidas; o running back de Carolina lidera a NFL com impressionantes 587 jardas terrestres, uma média de mais de 117 por jogo! Ah, e são mais 279 aéreas.

Eagles vs. Vikings

Na semana 5, tanto o Philadelphia Eagles, quanto o Minnesota Vikings enfrentaram as duas equipes de Nova Iorque. Como era de se esperar, ambas não sofreram para vencer seus jogos; o primeiro venceu os Jets por 31 a 6, enquanto o último bateu os Giants por 28 a 10.

Outra semelhança entre os times está na campanha até aqui: 3-2 para os dois. A última semana não chegou a ser um teste para nenhuma das duas franquias, mas agora a coisa é diferente. Quando os dois times se enfrentarem, em Minnesota, no domingo, às 14h, ambos terão que provar algo.

A boa vitória sobre o Oakland Raiders (34 a 14), na semana 3, segue sendo um resultado de qualidade, mas os Vikings não conseguiram superar o Green Bay Packers ou a defesa do Chicago Bears; os dois jogos mais difíceis da tabela até aqui. A vitória sobre os Giants no último domingo até pode ter trazido uma certa tranquilidade após vários rumores sobre um pedido de troca de Stefon Diggs e uma discussão dura entre Kirk Cousins e Adam Thielen. Mas é uma vitória na semana 6 que realmente vai fazer o torcedor acreditar no time, já que os Vikings se encontram, talvez, na divisão mais forte da NFL e os Packers já estão abrindo vantagem.

Packers, por sinal, que só perderam um jogo até aqui. Sabe para quem? Philadelphia Eagles. O ataque dos Eagles, liderado por Carson Wentz, está com uma média de 28 pontos por jogo. Ninguém conseguiu fazer mais do que 21 nos Vikings até aqui. Com os tropeços recentes do Dallas Cowboys, a disputa pelo título da NFC East deve ser interessante até o final da temporada, e Philadelphia começa agora a sequência mais importante da campanha: depois dos Vikings, o time terá pela frente os próprios Cowboys, os Bills, os Bears, os Patriots e o Seahawks – todos tiveram um retrospecto positivo nas primeiras cinco semanas.

Texans vs. Chiefs

Patrick Mahomes teve um jogo sólido no último domingo, o que não é um elogio para alguém com o talento dele. O quarterback do Kansas City Chiefs segue sendo um dos favoritos – se não “o” – ao MVP, mas o desempenho do camisa 15 não foi suficiente para superar os erros defensivos da sua equipe contra os Colts. Assim, os Chiefs conheceram a primeira derrota da temporada.

Claramente, Mahomes não estava 100% no último jogo. E nem deve estar para o jogo deste domingo, contra o Houston Texans, às 14h. “Está bom, mas não perfeito”, disse o jogador sobre seu tornozelo durante o treino da última quarta. Mas o quarterback dos Chiefs é tão bom, que mesmo sem as melhores condições físicas ele é capaz de vencer um jogo sozinho. O torcedor de Kansas City não deve se preocupar com Mahomes… vai ficar tudo certo! Se for para perder o sono com alguma coisa, que seja com a defesa.

O ataque dos Chiefs é tão forte com Mahomes atrás do center, que às vezes acabamos não nos atentando aos problemas do lado defensivo. E eles existem! Esta defesa já permitiu 1965 jardas aos adversários nessas primeiras cinco semanas: a sexta pior marca de toda a NFL. Os cinco piores tem um retrospecto somado de 5-19-1 e todos estão com uma campanha negativa.

O Houston Texans, que vai visitar Kansas City neste domingo, vem de um jogo em que o time anotou “apenas” 53 pontos. Tudo bem que foi contra o Atlanta Falcons, mas uma coisa foi importante nesta partida. Deshaun Watson explodiu para 426 jardas, 5 touchdowns, um aproveitamento de 85% nos passes e um índice perfeito de 158,3. E o mais impressionante: ele não foi sacado! Depois de sofrer 18 sacks nas quatro primeiras semanas, o quarterback finalmente teve tempo para analisar suas opções de passe… e deu no que deu. Curiosamente, pela primeira vez (na temporada regular) desde a semana 16 de 2017, os Chiefs não conseguiram um sack sequer na última partida.

Kansas City é um dos melhores times da NFL, Patrick Mahomes é um dos melhores jogadores da liga (mesmo não estando 100%) e os Chiefs são favoritos para o confronto de domingo. Mas caso os Texans consigam dificultar o jogo, não seja pego de surpresa. Espere um jogo com muitos pontos no Arrowhead Stadium.

Saints vs. Jaguars

O Jacksonville Jaguars perdeu para o Carolina Panthers na semana 5, mas mesmo com uma campanha 2-3 o time segue vivo na equilibradíssima AFC South. Uma vitória neste domingo, às 14h, contra o forte New Orleans Saints mandaria um recado firme para o resto da divisão.

O quarterback Gardner Minshew II e o running back Leonard Fournette têm sido atrações agradáveis de se assistir nas últimas semanas. Então, mesmo se os Jaguars não forem páreos para o líder da NFC South, pelo menos o jogo deve ser divertido.

Por falar em diversão, o torcedor dos Saints que assistiu à última partida contra o Tampa Bay Buccaneers deve ter tido um programão. Teddy Bridgewater e Michael Thomas com certeza estavam se divertindo em campo: foram quatro passes para TD do quarterback e duas recepções na end zone do wide receiver.

Ao invés de Nick Foles contra Drew Brees, teremos Minshew Mania versus Teddy B. Teremos Leonard Fournette de um lado e Alvin Kamara do outro. Se o rookie DJ Chark (cinco touchdowns na temporada) será alvo de Minshew, Michael Thomas sempre é uma boa opção para Bridgewater. E na defesa, Quincy Williams (linebacker dos Jaguars) e Demario Davis (dos Saints) já somam mais de 30 tackles cada. Vai ser legal!

Browns vs. Seahawks

Aos poucos, a expectativa criada durante a offseason sobre o Cleveland Browns vai se transformando em decepção. Alguns seguem acreditando em Baker Mayfield, Odell Beckham Jr. e companhia, mas muitos outros acham que Cleveland segue sendo Cleveland.

De fato, após cinco semanas, os Browns têm apenas duas vitórias e três derrotas – a última delas, um massacre: 31 a 3 para os 49ers. Para tentar recuperar a confiança – já perdida por muitos fãs da NFL – o teste desse domingo é duro: o Seattle Seahawks e Russell Wilson visitam o FirstEnergy Stadium, às 14h. Mais uma derrota e Cleveland vai ter que ouvir muito após um início 2-4. E não por uma, mas por duas semanas, já que a semana 7 será de folga para os Browns.

Se fala muito de Patrick Mahomes (e merecidamente), mas Russell Wilson também vem fazendo uma temporada espetacular – de novo. São 12 passes para touchdowns, nenhuma interceptação e mais de 73% de aproveitamento nos passes. Além de mais dois TDs correndo e 120 jardas terrestres.

A linha ofensiva de Seattle segue sem convencer e a defesa está longe de ser unanimidade, mas enquanto há Russell Wilson, há esperança. Fique de olho também no running back Chris Carson, que teve uma partidaça contra os Rams, na semana 5.

49ers vs. Rams

O Los Angeles Rams é um time muito talentoso. Porém, após um início invicto nas três primeiras semanas, a equipe perdeu seus últimos dois jogos; Tampa Bay e Seattle foram os carrascos. Ainda é cedo para se preocupar, mas algumas coisinhas precisam ser consideradas.

Jared Goff, por exemplo, tentou impressionantes 117 passes nos últimos dois jogos. 74 deles foram completos, mas este não é o ponto aqui. A questão é que os Rams têm sido muito unidimensional para um time com tanto talento… como o de Todd Gurley. O running back terminou 2018 com uma média de 89,4 jardas terrestres por jogo. Sua média na carreira até o início desta temporada era de 79,2 por partida.

Nas últimas duas semanas, no entanto, Gurley correu apenas 67 jardas – no total!! Claramente, alguma coisa está errada. O fato de ele não ter treinado nesta quarta-feira e ser listado como questionável para o jogo de domingo, às 17h05, com um probleminha no quadríceps, talvez tenha alguma coisa a ver. Aqib Talib também não participou desta atividade e pode desfalcar os Rams, que já não tem Clay Matthews, por exemplo, por mais algumas semanas.

Repito: ainda é cedo, mas não acho que Los Angeles pode se dar ao luxo de começar a temporada 3-3. Até porque o confronto deste fim de semana é contra o San Francisco 49ers, uma das duas equipes invictas da NFL e líder da NFC West, mesma divisão dos Rams e que ainda tem o Seattle Seahawks.

Podemos chegar no domingo à noite com os 49ers liderando a divisão com 5-0, os Seahawks logo atrás com 5-1 e os Rams algumas casas atrás com 3-3, e uma derrota para cada um dos adversários. Ou então Los Angeles pode estar na cola de San Francisco apenas meio jogo atrás. Deu para entender a importância do confronto de domingo, né?