Olimpíadas de Tóquio 2020 terão conexão 5G, realidade virtual e pré-evento de e-Sports

A Intel divulgou diversas inovações que vão marcar presença a Olimpíadas de Tóquio, confira

Danilo Lacalle
Jornalista de formação, e atleta por opção. Especialista em esportes americanos e apaixonado por esportes radicais.

Crédito: Divulgação/Intel

Os Jogos Olímpicos de Tóquio de 2020 terão um evento prévio de esportes eletrônicos. Isso mesmo. O evento de e-Sports, inédito, será o Intel World Open Tokyo 2020. A inciativa será realizada pela Intel e foi anunciada recentemente. Ao todo, serão dois torneios: um de Street Fighter 5 e outro de Rocket League, com jogadores do mundo todo.

Final de e-Sports

Nos dias 22 e 24 de julho, serão disputadas as finais, em Tóquio. Evento que vai acontecer dois dias antes da abertura dos Jogos Olímpicos. E a premiação estipulada é de cerca de R$ 1,1 milhão (em dólares). 

O World Open será a primeira oportunidade que visa aproximar o videogame das Olimpíadas. Isso porque o esporte ainda não é uma modalidade olímpica.

Além do campeonato, a Intel quer melhorar a experiência do publico. Visam levar conexão 5G de alta velocidade para toda a cidade japonesa. Além de, também, equipamentos de realidade virtual. Visando auxiliar e melhorar no treinamento de atletas.

Intel nas Olimpíadas

O Intel World Open Tokyo 2020 é um campeonato de esportes eletrônicos que vai acontecer antes dos Jogos Olímpicos. E ele será dividido em dois tipos de torneio: o de Street Fighter 5 e outro, de Rocket League.

Inicialmente, a seleção de jogadores ocorrerá em 20 países. E não terá um limite de participantes. Pode acontecer de um jogador não estar em uma das nações selecionadas para a competição. Assim, ele vai poder jogar uma fase classificatória em março de 2020. Esta vai formar mais oito equipes.

A semi-final acontecerá na Polônia, na cidade de Katowice. E, nas finais, os que passarem irão para Tóquio. 

Conexão 5G para uma nova experiência de transmissão

Para melhorar a experiência de transmissão e trazer a realidade que se adeque ao público atual, a Intel pensou em dar aos usuários um conceito mais poderoso para assistirem as Olimpíadas da melhor maneira. Eles anunciaram pretender usar a conexão de Internet 5G para aumentar a cobertura. E isso acontecerá tanto pelas televisões quanto pelo streaming.

No Rio de Janeiro, 7 mil horas de conteúdo foram produzidas. A previsão para Tóquio é de 9.5 mil horas de transmissões. 

Além disso, as transmissões dos jogos também receberão recursos que prometem aumentar a imersão do público. Os estádios serão equipados com câmeras que conseguem escanear cada atleta em tempo real. Isso para as emissoras criarem melhores análises. Assim, poderão aperfeiçoar estatísticas e informar as condições físicas dos competidores diretamente nas transmissões.

Siga o Torcedores no Instagram

Realidade virtual criando circuitos de treinamentos

Os atletas também vão ter acesso a recursos tecnológicos. A realidade virtual vai estar presente nos treinamentos, criando diferentes exercícios. Com circuitos virtuais, a empresa visa aperfeiçoar as equipes.  

Confira o vídeo divulgado pela Intel

LEIA MAIS

Seleção Brasileira de Rugby enfrenta Portugal no estádio histórico do Nacional

NBA: Confira o calendário completo de jogos em novembro