Papo Tático: Bayern de Munique dá aula de contra-ataque e atropela o Tottenham em Londres

Equipe bávara aproveita desorganização completa do time de Mauricio Pochettino e aplica sonoros 7 a 2 em jogo válido pela Liga dos Campeões

Luiz Ferreira
Produtor executivo da equipe de esportes da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, jornalista e radialista formado pela ECO/UFRJ, operador de áudio, sonoplasta e grande amante de esportes, Rock and Roll e um belo papo de boteco.

Crédito: Reprodução / Facebook / UEFA Champions League

Quem só soube do placar da vitória do Bayern de Munique sobre o Tottenham pode pensar que se tratou de um jogo completamente atípico, com várias expulsões ou um “apagão” daqueles que só acontecem de anos em anos. Mas quem viu os 7 a 2 sobre o atual vice-campeão da Liga dos Campeões da UEFA viu a equipe de Nico Kovac dar uma senhora aula de contra-ataque e de jogo coletivo em cima do quase que totalmente desorganizado escrete dos Spurs. Mauricio Pochettino teve noite para esquecer nessa segunda rodada da fase de grupos da competição interclubes mais importante do mundo. E isso com direito a uma atuação de gala de Gnarby, o nome do jogo.

 

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

É bom que se diga que o primeiro tempo foi bastante movimentado na capital inglesa. Primeiro pelas chances empilhadas pelo Tottenham que obrigaram o goleiro Neuer a trabalhar. E segundo pela proposta de jogo dos comandados de Mauricio Pochettino. Son, Harry Kane e Dele Alli pressionavam bastante a saída de bola do Bayern que, mesmo com dificuldades, evitava rifar a bola e buscava a saída limpa através dos seus volantes. Depois que os Spurs abriram o placar com Son, o time acabou perdendo intensidade nas transições e se tornou presa fácil para um Bayern muito mais ligado e aceso dentro de campo. Kimmich empatou (em belo chute de fora da área) e Lewandowski virou o jogo ainda no primeiro tempo.

Tottenham vs Bayern de Munique - Football tactics and formations

Mauricio Pochettino apostou num 4-3-1-2 que soltava Dele Alli para encostar em Son e Harry Kane no ataque. O time, no entanto, foi perdendo intensidade e se tornou presa fácil para um Bayern de Munique aceso. Link do Share My Tactics.

Os problemas do Tottenham passavam diretamente por dois pontos. O primeiro era a atuação desastrosa de Ndombelé no lado direito do 4-3-1-2 de Mauricio Pochettino. Não foram poucas as vezes em que o meia francês se mostrou desligado e até passou a impressão de um certo desinteresse acerca do que acontecia dentro de campo. Quando Pochettino tentou consertar o erro (com a entrada de Eriksen no mesmo setor), o Bayern já havia transformado a partida em goleada. E o segundo foi a queda no rendimento da defesa. Difícil entender o que se passava na última linha dos Spurs. Erros de posicionamento, falhas na saída de bola e erros de passe simples demais. Uma verdadeira confusão.

Do outro lado, a equipe bávara seguia executando muito bem os movimentos do 4-2-3-1 de Nico Kovac com destaque para a noite inspiradíssima do trio formado por Coman, Lewandowski e Gnarby. Este último acabaria se transformando no grande nome da partida ao marcar quatro vezes e atormentar a vida de Aurier e Alderweireld durante os 90 e poucos minutos da partida em Londres. O camisa 22 do Bayern foi preciso na ocupação dos espaços e foi perigo constante para a defesa adversária, sempre jogando com velocidade e inteligência para aproveitar as chances que teve. Não é por acaso que o jovem atacante de 24 anos (filho de mãe alemã e pai marfinense) vem sendo chamado para a Seleção da Alemanha com uma certa frequência.

Pochettino ainda viu o Tottenham diminuir o placar quando a arbitragem assinalou pênalti (bastante discutível) de Coman em Danny Rose e Harry Kane mandou para as redes. Mas o estrago já estava feito. O quinto gol do Bayern de Munique chega a ser um resumo do que foi a partida: lançamento de manual feito por Thiago Alcântara (que havia entrado no lugar de Alaba no início do segundo tempo) para Gnabry (sempre ele) disparar em velocidade e tocar na saída do goleiro Lloris. O técnico Mauricio Pochettino ainda tentou devolver alguma intensidade ao seu time com as entrada de Lamela e do brasileiro Lucas Moura, mas só viu o Bayern de Munique dominar ainda mais as ações no meio-campo.

Pavard foi para a lateral-esquerda, Kimmich veio para a lateral-direita, Thiago Alcântara entrou no meio, Perisic substituiu Coman na frente e nem assim o nível diminuiu. O escrete bávaro seguiu dando show em Londres. Foram 20 finalizações no jogo com 11 delas no alvo e sete gols. Um bombardeio em cima de Lloris e um placar maiúsculo para uma equipe com grande tradição na Liga dos Campeões mas que ainda busca a confiança dos tempos de Jupp Heynckes, Ribéry, Robben, Philipp Lahm e Schweinsteiger. Curiosamente, o estilo de jogo deste Bayern campeão europeu em 2012/13 se assemelha muito ao utilizado por Nico Kovac. Intensidade nas transições, velocidade pelos lados e muitas trocas de posições.

Bayern de Munique vs Tottenham - Football tactics and formations

Nico Kovac aproveitou o desespero do Tottenham para fazer mexidas estratégicas na sua equipe e construir a goleada bávara sobre o Tottenham. Destaque para o recita de Gnarby, autor de quatro gols. Link do Share My Tactics.

Embora o time tenha chegado na final da Liga dos Campeões passada, a impressão que fica é que o desgaste entre Mauricio Pochettino e o elenco do Tottenham está começando a ficar visível. Algumas declarações do treinador não caíram bem e alguns jogadores já não rendem como na temporada passada. De todos os casos, o mais gritante é o do meia Dele Alli. O camisa 20 deveria chamar a responsabilidade na ausência de Eriksen, mas acabou sucumbindo com todo o time ainda no primeiro tempo. Por outro lado, o Tottenham precisa ter mais opções no seu banco além de Lucas Moura e Lamela. Dois jogadores de muita qualidade, mas que não conseguem fazer muita coisa sozinhos.

A boa atuação do Bayern de Munique também é excelente para dar mais confiança a Philippe Coutinho. Mesmo sem ter sido decisivo. o brasileiro vem se mostrando cada vez mais à vontade com a camisa do escrete bávaro. Ótima notícia para Tite que ainda vê no jogador peça imprescindível para montar a Seleção Brasileira.

LEIA MAIS:

Champions League: confira os resultados desta terça-feira (1)

Barcelona x Inter de Milão: tudo sobre o jogo da Champions League