Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Para Wenger Bayern manipulou a saída de Gnabry

O ex-técnico do Arsenal, entende que a ida de Serge Gnabry em 2016 para o Werder Bremen (ALE), teve a interferência do Bayern de Munique (ALE)

Ricardo Antunes
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: facebook.com/pg/Arséne-Wenger

Arsène Wenger entendeu que a saída do atacante alemão Serge Gnabry do Arsenal (ING) em 2016 para o Werder Bremen (ALE), foi manipulada por outro clube alemão, o Bayern de Munique,  justamente porque no ano seguinte o jogador foi contratado pelo time de Munique.

“Tentamos renovar o contrato por um período longo, mas acho que o Bayern o manipulou nos bastidores, o convencendo de que se assinasse com o Bremen, depois iria para Munique ” disse o francês ao BeIN Sports (canal fechado de esportes subsidiária da Al Jazeera do Catar).

O jogador de 24 anos é cria do Sttugart (ALE), atuou no gunners de 2012 à 2016, no seu último ano no Arsenal foi emprestado ao West Bromwich, chegou ao time de Londres como promessa, que se tornou realidade no Bayern, era o típico jogador que Wenger gostava de trabalhar, jovem e promissor, acabou decepcionando o ex-técnico com a sua ida pra Alemanha.

” Sempre foi um rapaz talentoso que, em algumas fases, teve falta de confiança. Mas sempre acreditavamos que seria um jogador que conseguiria chegar longe.Teve uma má experiência com o empréstimo ao West Brom, onde ficou com a confiança destruída.Tentei ajudá-lo porque acreditava nele” afirmou Wenger sobre o seu ex-jogador.

Gnabry ultimamente ficou marcado pelo jogo contra o Tottenham (ING) em Londres, onde fez 4 gols na goleada do Bayern de Munique (ALE) por 7 a 2 em jogo da Liga dos Campeões, mas será que vai conseguir manter o seu futebol em alto nivel, para isso será necessário manter a regularidade e consistência em atuações acima da média.

Está claro a manipulação feita pelo Bayern em 2016, assim o Werder Bremen foi a ponte para o jogador ir para o time da Bavária depois, deixando Arsene Wenger bem chateado, o ex-técnico do gunners ainda guarda rancor pela atitude que o clube alemão teve na época, assim expôs a sua opinião sobre o fato do passado, que não o agradou em nada, devido a interferência indireta do clube de Munique na saída de Gnabry do Arsenal.

Arsène Wenger foi técnico do Arsenal por 22 anos (1996 -2018), conquistando 3 Campeonatos Ingleses, 7 Copas da Inglaterra e 7 Supercopas da Inglaterra.

LEIA MAIS: ARSÈNE WENGER QUER TRABALHO EM LYON

Arsène Wenger afirma: “Me arrependo por ter ficado no mesmo clube por 22 anos”