Por calor, Maratona das Olimpíadas pode não acontecer em Tóquio

Comitê Internacional anunciou que pode mudar local da Maratona de Tóquio para Sapporo. Motivo seria o intenso calor na capital japonesa

Aécio de Paula
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação/ IAAF

O Comitê Olímpico Internacional anunciou nesta quarta-feira (16) que pode mudar o local da Maratona nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Prova mais tradicional do programa olímpico, a competição pode ser realizada na cidade de Sapporo, onde os graus de temperatura são normalmente mais amenos na época do ano em que o Japão vai receber o evento em 2020.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Além disso, o Comitê também disse que analisa a mudança das provas de Marcha Atlética para Sapporo. Assim, caso as mudanças sejam oficialmente estabelecidas, as provas de corrida de rua se mudariam integralmente para a cidade vizinha de Tóquio. As propostas de mudanças já foram enviadas para a Federação Internacional de Atletismo, que em tom de apoio, publicou a ideia em seu site oficial na internet.

O Alerta

O Comitê Olímpico Internacional acompanhou de perto o que aconteceu com as provas de campo do Mundial de Atletismo de Doha, no Catar. O clima inegavelmente quente fez com que vários competidores desmaiassem durante os percursos das provas da maratona e da marcha atlética. As propostas de mudança nos Jogos Olímpicos são divulgadas apenas algumas semanas depois do fim do Mundial de Atletismo.

As medidas

Conforme divulgado em entrevistas do Comitê Olímpico, a entidade tem adotado uma série de medidas para amenizar os efeitos do calor em Tóquio. Uma delas, é colocar as chamadas provas de fundo (mais longas) do atletismo para os blocos noturnos do Japão.

Aliás, o comitê não descarta a possibilidade de fazer ainda mais mudanças em outras modalidades. Mas a princípio a principal mudança ficaria com a definição de Sapporo como sede das maratonas e da marcha atlética.

O que precisa acontecer para a mudança ser aprovada

Apesar do desejo do Comitê Olímpico e do aparente apoio da Federação de Atletismo, o caminho ainda é longo. É que a proposta precisa de uma série de aprovações. Várias partes interessadas ainda precisam ser ouvidas. Como, por exemplo, a Comitê Organizador Local, além dos Comitês Olímpicos Nacionais que enviarão os atletas para as Olimpíadas. Além disso, as emissoras que detém os direitos de transmissão também precisam se pronunciar sobre a possibilidade de mudança.

O presidente do COI, Thomas Bach também comentou a proposta. “A saúde e o bem-estar dos atletas estão sempre no centro de nossas preocupações”, disse ele. “Uma série de medidas para proteger os atletas já foi anunciada. As novas propostas mostram o quão seriamente levamos essas preocupações. Essas medidas garantem que os atletas tenham condições de dar o melhor de si”, completou.

LEIA MAIS

Olimpíadas de Tóquio acirram ânimos entre Japão e Coreia do Sul