Saiba a diferença entre Atleta hormonizado e o natural

Como identificar  um atleta que utiliza anabolizante para aumentar a massa muscular.

Taty Augusto
Colaborador do Torcedores

Crédito: Crédito da foto: Reprodução/Instagram do Leandro Twin

Teoricamente, é possível ganhar 10 quilos de músculos em poucos meses sem anabolizante. No entanto na prática, esses resultados são atingidos apenas por jovens de 18 anos, naturalmente com altos níveis de hormônios, que apenas começaram o treinamento de força e reforçaram a sua alimentação.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Para o educador físico e pedagogo, Leandro Twin o que “caracteriza de primeira é a quantidade de hormônio extra suplente do corpo. Bom, natural é a pessoa que tem taxas naturais. No entanto, é importante ressaltar que mesmo que ele tome alguma testosterona ele pode ser considerado natural se isso for para um TRT (Terapia de Reposição da Testosterona)” explica o professor.

Se uma pessoa treina na academia há mais de um ano sem apresentar quaisquer grandes alterações nas formas do seu corpo e, de repente, começar a ganhar massa muscular, justificando isso com “um novo programa de treinamento” e “suplementos esportivos”, o mais provável é que ela não esteja dizendo toda a verdade.

Futebol de graça e ao vivo por 1 mês? Conheça o DAZN Brasil!

Mais se o atleta natural consegue render bem no treinamento, o assessor disse que sim. “Com certeza, mas ele tem o limite fisiológico dele. Então não adianta um natural se inspirar em um hormonizado, pois ao menos que ele tenha uma genética fenomenal, ele não vai chegar nem perto. Isso não quer dizer que ele deva se sentir desprestigiado. Essa é uma escolha de vida. Apesar do individuo que toma esteróide anabolizante evoluir mais rápido, ele paga o preço por isso. Você vê que toda a vida tem o seu custo e o seu benefício. O natural tem a tranqüilidade da saúde, mas ele não vai ter o rendimento do hormonizado”.

Sobre os resultados que cada um pode atingir, Leandro disse que o indivíduo natural consegue chegar no mesmo nível muscular de um bodybuilder, mas fez uma ressalva. “Não adianta comparar. É igual você pegar uma ferrari motor V12 e tentar comparar com um carro 1.0. Mas o carro 1.0 é ruim? Não, ele é bom, só que dentro das limitações dele”.

Siga o Torcedores também no Instagram.

O professor comentou  sobre os cuidados que o hormonizado precisa tomar. “Depende do que ele faz a utilização. Vai desde perfil lipídico, então HDL (colesterol total) e LDL (colesterol ruim). LDL tende a subir muito, HDL tende a baixar bastante. Por exemplo, um suplemento chamado Cardarine nesse momento é sensacional para movimentar o HDL. Cuidado com fibra na dieta, cuidado com carboidrato de baixo índice glicêmico. Tem que lembrar que a fertilidade durante o uso dos anabolizantes fica baixa. O hormônio LFH vai ficar zerado. Se há uma preocupação com isso é bom tomar um HCG (Glicoproteína hormonal). Temos outras complicação como Hematócrito (células vermelhas de oxigenação do sangue) que ficam em alta. É necessário acompanhar os hemogramas”.

Acesse o canal de Leandro no YouTube para saber sobre dicas de musculação, alimentação e muito mais!

LEIA MAIS:

Veja dicas para diminuir a flacidez e dar ‘tchauzinho’ sem se preocupar