Sterling fala sobre o racismo e cita falta de conhecimento sobre outras culturas: “Todo mundo é igual”

Já tendo sido vítima de preconceito racial, Sterling falou sobre o tema em coletiva de imprensa

Bruno Romão
22 anos, estudante de Jornalismo, amante da escrita, natural de Campina Grande (PB) e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Divulgação/Manchester City

O racismo, infelizmente, é um tema recorrente no futebol. Não são poucos os casos de ofensas cometidas dentro e fora de campo, e nem sempre há punições. Dessa forma, o atacante do Manchester City pontuou as possíveis motivações para os atos, mesmo que muitas vezes isto esteja enraizado em um cultura de pura ignorância.

”Sobre o racismo, acho que tem muito a ver com a falta de educação. Com não conhecer muito a cultura de outras pessoas e sinto especialmente em nosso país, onde é realmente diversificado, conhecendo diferentes etnias, acho que isso fica muito mais fácil. Você conhece outras partes do mundo para onde foi, talvez não tenha tanta diversidade, mas como eu disse, muitas delas se resumem a não ser realmente entendendo o passado e as culturas das pessoas e meio que se sentindo ameaçado por elas”, declarou.

Futebol de graça e ao vivo por 1 mês? Conheça o DAZN Brasil!!

No entanto, mesmo citando esse pontos de vista, Sterling citou que é preciso estar aberto a respeitar todas as culturas do mundo. Isso porque todos somos seres humanos, e nenhuma raça é superior a outra.

”Mas onde você se abre e mostra amor, respeito, aprende novas culturas, descobre que todo mundo é exatamente o igual”, completou.

Recentemente, o racismo foi debatido pela Fifa, e punições mais duras estão sendo estudadas. Somente nesta temporada, na Itália, Lukaku e Dalbert foram vítimas do preconceito, mas nenhuma sanção severa foi aplicada pela entidade máxima do futebol.

LEIA MAIS