Técnico do Paysandu critica CBF por ‘espaço’ entre jogos na Copa Verde: “podia ter sensibilidade”

Hélio dos Anjos falou sobre o tema em entrevista coletiva concedida após a vitória por 3 a 1, sobre o Clube do Remo

Octávio Almeida Jr
Jornalista graduado pela Universidade da Amazônia (UNAMA), 26 anos.Repórter de campo pela Rádio Unama FM em duas finais de Campeonato Paraense (anos 2016 e 2017).

Crédito: Jorge Luiz/ascom Paysandu

Após a vitória por 3 a 1 sobre o Clube do Remo no estádio Mangueirão, o técnico do Paysandu, Hélio dos Anjos, criticou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), em virtude do calendário elaborado para a Copa Verde. Depois de avançar à decisão do torneio regional no último domingo (6), o time bicolor vai ter que esperar até o dia 13 de novembro para disputar o jogo de ida da final contra Goiás ou Cuiabá.

Só no Brasil mesmo acontece: você ficar esperando 40 dias pra uma final, onerar o clube sem qualquer respeito às dificuldades que os clubes têm”, iniciou Hélio dos Anjos. “Nessa visão, essa é a CBF que nunca (se) preocupa com os (clubes) menores”, disparou o técnico do Paysandu.

“Eu não queria que o Goiás e o Cuiabá (semifinalistas da Copa Verde) se preocupassem com a gente”, acrescentou, em entrevista coletiva.

“Mas a CBF podia ter essa sensibilidade de saber que pra manter um clube profissional hoje não é muito fácil”, prosseguiu Hélio dos Anjos.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

“Ajudar um pouco o próprio futebol, não paraense, mas o futebol em geral”, finalizou o técnico do Paysandu.

O adversário do Paysandu na final da Copa Verde será conhecido no dia 23 de outubro, na partida entre Cuiabá e Goiás. O time goiano está em vantagem. Venceu o jogo de ida por 1 a 0.

Veja a seguir o calendário da Copa Verde:

Imagem: reprodução/CBF

Leia também:

Paysandu x Remo: clássico paraense registra o quinto maior público do futebol brasileiro no fim de semana

Hélio dos Anjos diz que foi procurado para renovar com o Paysandu e completa: “não acertamos nada”

Atacante bicolor e autor de gol em Paysandu x Remo conta que pediu rescisão de contrato