Tite nega “bajulação” em cima de Neymar e comenta sobre o ‘caso Najila’: “A verdade vem à tona”

Tite ressalta que aceita críticas, mas diz que algumas são sem as informações devidas

Paulo Silva
Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto: Divulgação/CBF

Tite concedeu entrevista coletiva nesta quarta-feira (9) e comentou sobre Neymar e uma suposta “proteção” em relação a críticas no jogador do PSG. A seleção brasileira se prepara para enfrentar Senegal, nesta quinta-feira (10), às 9h (de Brasília), em Singapura.

Futebol de graça e ao vivo por 1 mês? Conheça o DAZN Brasil!

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Primeiramente, o treinador ex-Corinthians falou sobre conduta para explanar sobre a situação do camisa 10, que frenquentemente é criticado por suas atitudes. Na maiorias das entrevistas Tite recebe uma enxurrada de perguntas sobre o atacante, e dessa vez ele decidiu comentar bastante sobre tudo que envolve o atleta de 27 anos.

Além do mais, ele disse que respeita as críticas, mas ressaltou que falta informações para avaliar devidamente cada situação.

“Eu respeito muito a crítica, mesmo divergindo dela em muitas vezes. As informações que você têm, não é a realidade do que nós temos, de que eu e o Neymar, ou a condição ou o falar ou orientar ou o dizer. Eu não vou falar isso, já falei publicamente, não tenho esse direito. Nós temos sim uma relação de falar o que é certo e o que é errado, mas respeito as pessoas que querem formatar uma opinião e não tem a devida informação para avaliação, mas nós respeitamos”.

“Eu sei a minha conduta. A minha verdade e a minha consciência são maiores. Eu estou muito em paz comigo mesmo. Estou muito em paz com a conduta, não pago preço pra ficar bajulando jogador nenhum, qualquer que seja, em função daquilo que tive como educação e como conduta, e não como técnico de seleção, mas como pessoa e como ser humano”.

Neymar foi acusado de estupro por Najila Trinadade, uma modelo de 26 anos. O caso foi arquivado por não haver provas contundentes contra o atacante ex-Santos e Barcelona, e Tite relembrou sua postura na época que esse episódio veio à tona.

“Quem quer fazer, que faça, democraticamente. A verdade ela vem à tona com o tempo. Aliás, o mesmo tempo… Quando eu recebi umas 30 perguntas a respeito de um problema que aconteceu com ele, eu disse: ‘acalma antes de julgar’. Vocês sabem do que eu estou falando, e aí eu tive que responder como se já tivesse um pré-julgamento a respeito de uma situação que é humanamente horrível de tratar. Eu não julgo ninguém, deixa o tempo conduzir”.

Depois de enfrentar Senegal, o adversário do Brasil será a Nigéria, no domingo (13), também às 9h (de Brasília).

LEIA MAIS:

Tite anuncia escalação do Brasil com Everton no banco e torcedores do Grêmio se irritam