Tuchel afirma que relacionamento com Neymar não piorou após “novela”: “Nada mudou entre nós”

Treinador alemão revelou bastidores do período turbulento em que Neymar tentou deixar o PSG

Bruno Romão
23 anos, estudante de Jornalismo, amante da escrita, natural de Campina Grande (PB) e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Divulgação/PSG

Em entrevista à ”BeIn Sports”, Tuchel reafirmou o desejo do craque em ter saído do clube. Apesar disso, o comandante deixou claro que a escolha do jogador não mudou em nada o relacionamento entre os dois. Por considerar o camisa 10 uma peça essencial no elenco,é importante garantir sua satisfação em estar na equipe.

Futebol de graça e ao vivo por 1 mês? Conheça o DAZN Brasil!

”O relacionamento não mudou muito entre nós. Eu sabia que ele queria deixar o clube e ele sabia que eu era contra, que para mim não era o momento certo ou a decisão certa. Ele sabia claramente, como treinador, eu não queria que ele fosse embora, mas também sabíamos que a decisão final não era dele nem minha.É necessário que p clube fixe o preço e dizer que sim.Isso não deve afetar nosso relacionamento, porque sabíamos que ele existia a possibilidade de continuar trabalhando juntos e teria sido estúpido arruinar tudo”, declarou.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Além disso, Tuchel revelou que a decisão de deixar Neymar fora dos jogos enquanto seu futuro era definido partiu da diretoria. Sendo assim, não contar com o atacante acabou sendo algo positivo, já que o foco nas partidas não foi perdido.

“O clube tinha uma postura muito clara. Foi estabelecido que eu não jogaria até que dissesse que estava ficando, para poder me concentrar no grupo. Não precisava me perguntar se iria jogar ou não, porque a decisão era clara e veio de cima. Isso me ajudou muito” , afirmou.

Por fim, o técnico exaltou o comportamento de Neymar e que não se trata de uma má pessoa. Porém, deixou claro que os torcedores tem todo direito de protestar, mediante a situação vivida recentemente.

“Esse cara tem um bom histórico. Pode ser difícil imaginar quando você o vê de lá fora, mas ele é realmente um cara legal. Não é difícil se aproximar dele e convencê-lo a fazer a coisa certa. A situação não é simples. Os torcedores expressam sua opinião e eu entendo completamente. Eles têm o direito de se expressar, têm muito orgulho do clube. Não é bom ouvir um de seus jogadores repetir semana após semana que ele quer sair. Eu disse a ele que tínhamos que enfrentar essa realidade. Agora estamos aqui e é meu trabalho pressioná-lo a jogar”, concluiu.

LEIA MAIS