Tweet de dirigente do Houston Rockets cria polêmica e estremece relação da NBA com a China

Mensagem de dirigente dos Rockets em apoio a Hong Kong levou empresas chinesas suspenderem apoio à equipe , criando uma crise diplomática e comercial entre a NBA e China

Vinícius Rodrigues Alves
Advogado por formação, roqueiro de criação e escritor por opção!

Crédito: Reprodução/Facebook NBA

Darly Morrey, Gerente Geral do Houston Rockets, criou enorme polêmica após uma mensagem postada em seu Twitter.

A mensagem publicada na noite da última sexta-feira (4) continha uma imagem e uma mensagem em favor às manifestações em Hong Kong: “Fight for freedom, stand with Hong Kong”, em português, “Lute pela liberdade, apoie Hong Kong”.

A postagem causou o estremecimento das relações entre a equipe do Texas, a NBA e a China.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Muito embora tenha deletado a mensagem instantes depois, a repercussão foi suficiente para causar um enorme atrito entre os Rockets e o mercado chinês, o maior consumidor de produtos da NBA fora dos Estados Unidos.

Agora, a equipe de Houston trabalha para lidar com as consequências, como a perda de patrocínios dos chineses bem como o veto declarado às transmissões pelos canais do país asiático.

A NBA se pronunciou a respeito do episódio reconhecendo que a opinião expressada por Morey “ofenderam profundamente muitos de nossos amigos e fãs na China, o que é lamentável”.

Uma versão em chinês do comunicado se estendeu dizendo que a entidade máxima do esporte nos Estados Unidos estava “extremamente decepcionada” com as “observações inapropriadas” feitas pelo Gerente do Houston.

Outra importante figura a se manifestar sobre o episódio foi Tilman Fertita, proprietário dos Rockets. No dia seguinte à postagem de seu Gerente, ele também foi ao Twitter dizer que Morey não responde pela organização Houston Rockets e que a equipe não é uma entidade política.

Diante desse cenário, Morey veio a público no último domingo (6) para tentar consertar a situação.

– Eu não pretendia que minha mensagem causasse qualquer ofensa aos fãs e meus amigos dos Rockets na China. Estava apenas expressando um pensamento, baseado na interpretação de um evento complicado. Tive muitas oportunidades desde a mensagem para ouvir e considerar outras perspectivas. Sempre apreciei o apoio significativo que nossos fãs e patrocinadores chineses deram e espero que aqueles que estão chateados saibam que ofendê-los ou entendê-los mal não era minha intenção. Minhas mensagens são minhas e de forma alguma representam os Rockets ou a NBA – publicou Daryl Morey.

Após essa publicação, a NBA, em tom mais ameno, voltou a se manifestar. Dessa vez usou palavras conciliadoras de forma a buscar amenizar a situação.

“Daryl deixou claro que seu tweet não representa os Rockets ou a NBA, e a liga valoriza que indivíduos se eduquem e compartilhem suas opiniões sobre assuntos que importam a eles”, publicou.

ENTENDA O CASO

China e Hong Kong historicamente possuem uma relação política conturbada. Porém, desde junho desse ano as tensões se potencializaram.

Várias pessoas têm ido às ruas de Hong Kong para se manifestar de forma contrária a um projeto de lei pode que ocasionar grandes consequências à já frágil autonomia da cidade. Prevê o projeto que, pessoas acusadas por crimes praticados contra a China continental poderiam ser extraditadas para a Região Administrativa Geral de Hong Kong.

Aqueles que se mostram contrários ao projeto defendem que os acusados poderiam sofrer um julgamento injusto e que seriam tratados com violência na China. Isso também poderia colocar em risco ativistas e jornalistas.  Sustentam ainda que o projeto daria à China um maior controle sobre a cidade.

Ou seja, com a sua mensagem de apoio a Hong Kong, o gerente geral do Houston Rockets comprou uma enorme briga com a China.

A RELAÇÃO ENTRE NBA E CHINA

A China é o país mais populoso do mundo, tendo cerca de 1.4 bilhões de pessoas. Desse total, estima-se que o país tenha 300 milhões de praticantes do basquete.

Um dos grandes responsáveis por esse número, por um acaso é o próprio Houston Rockets. A franquia, no Draft de 2002 escolheu o pivô chines Yao Ming para sua equipe, o que fez explodir a popularidade do esporte no país.

No ano de 2008 foi criado o NBA China, uma extensão dos negócios da liga no país. A Forbes avalia o órgão em mais de 4 bilhões de dólares. As relações se estreitaram nos últimos anos, a ponto de 17 equipes terem disputado desde 2014, 26 partidas em território chinês.

A Tencent Holdings Limited, mídia chinesa que detém uma plataforma de transmissão ao vivo, anunciou em conjunto com NBA a extensão do acordo até a temporada 2024/2025. O novo acordo vale 1,5 bilhão de dólares, com a Tencent estimando que 500 milhões de chineses consumam os produtos da NBA.

Na última temporada, as equipes da NBA aumentaram em 47 milhões o número de seguidores na plataforma de mídia social chinesa, conforme relatório anual da liga sobre o desempenho digital das franquias.

LEIA MAIS

Crise entre NBA e China chega ao ápice e emissora cancela transmissões