Aira Bonfim: Últimos dias da maior exposição sobre futebol feminino do mundo!

Conhecer a nossa própria história é tudo de bom! Já passou da época em que a disciplina de História se apresentava para alguns como um martírio ou mesmo cheia de referências historiográficas distantes, feita apenas por homens ricos, brancos e importantes.

Aira Bonfim
Colaborador do Torcedores

Hoje temos acesso a uma infinidade de documentários, séries, livros, conteúdos de podcasts e textuais em sites que de maneira interseccional, nos permitem conhecer diferentes perspectivas da história do mundão em que vivemos (ou sobrevivemos). Essas fontes são infinitas e tem aos poucos, pluralizado, questionado e desnaturalizado aquilo que elegemos como “histórico”.

Trago oportunamente aqui, outro local extremamente valioso quando o tema são as nossas histórias as dos outros: os museus.

Museus não são (ou não deveriam ser) caixas pretas fechadas, e encerrados neles mesmos. Por vezes, museus também expõem (até sem querer) páginas ainda em branco de uma sociedade e, muitas vezes, cabe a eles sairem de seus lugares seguros, fechados, completos, e darem uma sacudida no que ainda precisamos conhecer para reconhecer dentro desses espaços.

O branco de uma sala ou de uma página não representa necessariamente um vazio, mas uma oportunidade de reparação, que mesmo que tardia, vale a pena ser preenchida.

E foi isso que o Museu do Futebol fez com a participação nas mulheres na história do futebol brasileiro (e você não é doido da cabeça de perder essa preciosidade!!)

A exposição Contra-Ataque! As Mulheres do Futebol, há poucos dias de ser desmontada, oportunizou que, finalmente, os brasileiros e brasileiras reconhecessem iniciativas, personagens e histórias do futebol protagonizadas por garotas que raríssimas vezes foram conhecidas.

  • Segue o diálogo: (de preto, um ser humano ficcional, porém elaborado com base em muitas bobagens ouvidas ao longo dessa minha vida)

Mas Aira, a seleção feminina de futebol começou outro dia a jogar bola, o que de tão histórico eu vou encontrar nessa exposição???

-Bixo! Tu não ideia que desde antes de se imaginar uma seleção nacional (fato consumado apenas em 1988!), já tinha mulher há tempos jogando um bolão?! Aliás, a exposição traz fotos e babados que saíram nos jornais esportivos lá da década de 1940!

Mas Aira, li em algum lugar que o futebol feminino no Brasil foi proibido, então quer dizer que depois de 1940 vai ter um buraco histórico nessa mostra ai???

-Ai inocente…. a desobediência é um virtude, principalmente se tratando de um mundo desigual e patriarcal como o nosso! Muuuuitas mulheres jogaram bola no Brasil a despeito do decreto-lei do Getulião, de 1941, que nos impediu por quase 40 anos de fazer um liga feminina, um calendário de jogos e ensinar o futebol nas escolas de maneira formal… Nós sempre jogamos e a Contra-Ataque! prova isso!

Mas o que que adianta ir até o Museu do Futebol se na hora que eu entrar na exposição só vou encontrar jogadoras pernas de pau??

-Há… (essa hora é aquela que a gente dá uma viradinha com os olhos e só aponta para o vídeo “jogo bonito”…)

Mas Aira, nem curto futebol… o que que eu vou fazer lá no Pacaembu?

-Helloooooo! Saí dessa gaveta! Tem histórias e fotos de brasileiras que jogaram bola inclusive nos principais picadeiros circenses do país, imagina???

Mas veja Aira, eu ouví dizer que o museu é todo tecnológico e para te falar a verdade, o que eu gosto mesmo é de troféus e acervos mais clássicos do futebol…

-Rapaz, quando tu encontrar a ala das camisas dos jogadoras, segura na mão de alguém para não cair! Tem uniforme do Radar, Paris St. Germain, SPFC e até do Juventus representado com uma raridade para colecionador nenhum colocar defeito!

Já eu Aira, tenho as crianças, elas não prestam muita atenção nesse negócio de exposição e tal, acho que vai ser muito massante!

-(respiro………..). Gente…, o túnel de acesso ao Pacaembu se transformou numa página gigantesca de um álbum de figurinhas imantadas! E o clássico dos clássicos, o pebolim, ganhou uma chame extra ao colocar meninas chutando bola apesar dos anos de atraso do fabricante! (como ninguém inventou um tótó de minas antes???)

Agora chega e spoilers!

Tira a bunda da cadeira let’s Contra-Ataque!

Ou vai esperar mais 100 anos para conhecer as histórias de 100 anos atrás???

A exposição temporária está aberta para visitação no no Estádio do Pacaembu em São Paulo, SÓ até o dia 20/10/2019!

PARA LER MAIS

Torcedoras: conheça a origem de uma das palavras mais importantes do futebol

O futebol de várzea que agoniza mas não morre